Por que visitar o Canadá: a gente separou 10 motivos

Lake Louise Parque Nacional Banff Alberta Canada shutterstock 426839500

Por que visitar o Canadá: para começar, o país é cheio de beleza | Lake Louise, Parque Nacional Banff, Alberta | Crédito: Shutterstock

shutterstock 426839500

Por que visitar o Canadá: para começar, o país é cheio de beleza | Lake Louise, Parque Nacional Banff, Alberta | Crédito: Shutterstock

Antes de qualquer coisa, você sabia que o Canadá é o segundo maior país do mundo em extensão territorial, ficando atrás apenas da Rússia? Pois é! Se você já achou isso impressionante, espere até ouvir o nome desse lago: Pekwachnamaykoskwaskwaypinwanik. A gente não tá inventando isso, não! Ele fica na província de Manitoba e se soma aos mais de 25 mil lagos do país. Por conta deste alto volume, o Canadá detém mais ou menos um quinto de toda a água doce do planeta.

Brasileiros já podem entrar no Canadá: confira as exigências em detalhes
Saiba como solicitar o visto para o Canadá

Outro fato bem interessante sobre o país é o investimento em educação. Acredite se quiser, menos de 1% da população não é alfabetizada e mais da metade das pessoas tem um diploma acadêmico. Não à toa, o destino foi palco para invenções bem famosas, como o telefone, o querosene, o fogão elétrico, o andador, o microscópio e a insulina, bem como esportes como o hóquei no gelo e o basquete.

Quer mais? Pois nós separamos 10 motivos que ajudam a explicar por que visitar o Canadá é sempre uma boa ideia. E a gente tem certeza que você vai encontrar mais um milhão de motivos para sempre querer voltar <3

10 motivos que explicam por que visitar o Canadá

1. Dá para curtir muito a neve (e tirar fotos esplêndidas)

shutterstock 1676444866

Acima de tudo, o Canadá é perfeito para fotos de cair o queixo | Parque Nacional Yoho, Canadá | Crédito: Shutterstock

Muito provavelmente você já ouviu falar no célebre – e implacável – frio canadense, né? No inverno, a temperatura pode chegar a -33°C. Sabe o que isso significa? Que, além de vestir botas, casacos, cachecóis, toucas e luvas (junto com quase todas as suas outras roupas), a oportunidade é perfeita para se arriscar no esqui e no snowboarding, por exemplo. As cidades mais procuradas para isso são Whistle, Banff, Jasper e Vancouver. Ao mesmo tempo, a época é propícia para a patinação no gelo.

Por falar no frio, aqui vai mais uma curiosidade: em 1947, os termômetros registraram -63°C no vilarejo de Snag, em Yukon, a menor temperatura da história do país. Tal feito fez com que o destino ganhasse o apelido de lugar mais frio da América do Norte. Já pensou?

Anote aí: o inverno vai de dezembro a fevereiro/março. Neste período, costuma escurecer mais cedo, às 17h. Em compensação, todas as casas, transportes públicos e estabelecimentos estão preparados para lidar com o frio. Então, prepare-se para o efeito cebola: é só entrar em um desses lugares que você começa a “descascar” e a tirar todas as suas camadas de blusa.

2. No verão, a temperatura passa fácil dos 30°C 

shutterstock 158669993

Tá a fim de pegar uma praia no verão canadense? Pois uma das melhores é Kitsilano Beach, em Vancouver | Crédito: Shutterstock

Quando o frio dá uma trégua, a primavera chega ao Canadá com força, transformando as cidades em grandes campos floridos. É o momento em que os amantes do calor comemoram: afinal, está chegando o verão! Por estar no Hemisfério Norte, a temporada de calor no Canadá começa quando aqui no Brasil o frio dá as caras: entre junho e setembro.

Planejar uma viagem pra lá nesse época do ano pode ser uma boa, já que os dias demoram mais para acabar: só escurece a partir das 21h e amanhece às 5h. Em contrapartida, prepare-se para o calor, porque, além de ser bem fácil passar dos 30ºC, a sensação térmica fica acima dos 38°C. Porém, locais como Toronto já chegaram a marcar 43°C.

Nem precisa falar que o verão tem tudo a ver com praia, né? Guarde bem esses nomes, pois elas são algumas das praias mais famosas do país: Kitsilano Beach, Lawrencetown Beach, Grand Bend Beach, Cavendish Beach e Georgian Bay. Em Toronto, Woodbine Beach, Cherry Beach, Ward’s Island e Gibraltar Point Beach são mais quatro boas opções.

Outro ponto positivo é que esta época do ano costuma marcar a realização de festivais e eventos culturais, assim como leva uma galera a fazer piquenique, ir ao cinema ao ar livre, acampar e visitar um dos muitos parques nacionais do país.

3. O Canadá coleciona paisagens de cair o queixo

Lake Louise Parque Nacional de Banff Alberta Canada shutterstock 523242169

Prepare-se, porque o Lake Louise, no Parque Nacional de Banff, em Alberta, no Canadá, tira o fôlego | Crédito: Shutterstock

Tá aí mais um motivo de por que visitar o Canadá: a beleza é de tirar o fôlego. E isso não é de um lugar específico, não! Dos campos verdes de Vancouver às montanhas de Whistle e ao icônico skyline de Toronto, ninguém pode dizer que o país não é muito bonito. O Lake Louise não deixa a gente mentir! Localizado na província de Alberta, no Parque Nacional de Banff, o lago tem água com tom de esmeraldas derretidas das geleiras. Afora isso, o parque conta com mais de mil quilômetros de trilhas e várias opções de lazer, como área para acampamento, golfe e esqui.

10 destinos pelo mundo de tirar o fôlego

4. Lugar certo para atividades ao ar livre

Skyline Toronto Canada shutterstock 574241971

Skyline de Toronto, com destaque para a CN Tower, um do símbolos canadenses | Crédito: Shutterstock

Não importa muito se é em terra, na água ou pelo ar. Afinal de contas, o país norte-americano sabe como fazer o coração disparar e levar a adrenalina lá em cima. Por falar nisso, saltar de paraquedas é um dos melhores jeitos de ver o Canadá de um ângulo privilegiado. No entanto, para quem tem ainda mais coragem, Toronto reserva uma surpresa no alto da CN Tower. Isso porque o passeio Edge Walk te leva para conhecer o principal cartão-postal da cidade pelo lado de fora, andando no topo da torre de 553 metros de altura preso(a) por um cabo de aço. Fala sério, você iria? É muita emoção!

em Whistler, a dica é saltar de bungee jump. O point – cujo nome já diz tudo, Whistler Bungee – foi inaugurado em 2002 e incentiva todo mundo a se jogar (literalmente!) de uma ponte de 50 metros de altura. Para repor as energias, a pedida é aproveitar um dos inúmeros lagos de água doce espalhados pelo país – no verão, é claro. Mas, se você ainda tiver energia acumulada, canoagem e rafting são as práticas mais comuns pelas águas canadenses.

5. A comida é uma delícia (assim como os vinhos)

Nanaimo Bar sobremesa Canada shutterstock 526578049

Não pense duas vezes: Nanaimo Bar é o nome da sobremesa típica do Canadá | Crédito: Shutterstock

Exibindo influências inglesas, francesas e chinesas, a gastronomia canadense é tão extensa quanto seu território. Para começar, prove o Poutine, um dos pratos típicos do país, feito com batatas fritas em banha, queijo cheese curd e um molho especial que pode ser feito com carne de boi, frango ou até mesmo com vegetais. Experimente também a Butter Tart (torta de manteiga), massa folhada feita com ovos, açúcar e maple syrup (xarope de bordo). Na hora do doce, não hesite: Nanaimo Bar. Nessa delícia vão bolachas wafer, nozes, cobertura de creme e ganache de chocolate por cima. Portanto, nada de dieta durante essa viagem, hein!

Quer mais? Pois saiba que na carta de vinhos consta alguns dos mais conhecidos do mundo, os quais, por lá, costumam ser servidos durante a sobremesa. Eles são preparados com uvas congeladas ainda na videira. Hmmmm!

6. Quebec e Montreal: a cara da Europa

Castelo Frontenac Quebec Canada shutterstock 428039815

Circular pela cidade de Quebec, na província de mesmo nome, e se deparar com o Castelo Frontenac: mais uma razão de por que visitar o Canadá | Crédito: Shutterstock

Quem disse que quem vai pra América do Norte não pode curtir um pouquinho da Europa? A charmosa província de Quebec lembra bastante o Velho Continente, uma vez que o local foi colonizado pelos franceses.

Simultaneamente, Montreal é a segunda maior cidade do mundo que tem o francês como o idioma oficial. Na frente dela só mesmo Paris, a capital da França. Sendo assim, se puder, aproveite a estada no país para conhecer os dois destinos.

7. As viagens de trem adicionam doses generosas de beleza e conforto ao passeio

Trem Canada shutterstock 1016591701

Que tal uma viagem de trem? Afinal, dá pra cruzar o Canadá de leste a oeste sobre trilhos | Crédito: Shutterstock

Como a gente falou em Europa no item logo acima, vale a pena reforçar outro ponto em comum: a possibilidade de fazer viagens de trem. Isso porque dá para cruzar o Canadá de leste a oeste sobre trilhos e, de quebra, se esbaldar com as vistas que passam pela janela. A principal companhia do país é a Via Rail. Se você está a fim de embarcar nos roteiros mais tradicionais e de ir de uma cidade a outra, aposte nela. Por outro lado, existe também a Rocky Mountaineer, focada em rotas complementares e cujo destino são as montanhas rochosas canadenses. Inclusive, esta última merece destaque por oferecer viagens de luxo a bordo de trens panorâmicos.

De forma geral, os trens fazem as rotas Toronto-Vancouver, Vancouver-Whistler, Montreal-Halifax, Toronto-Ottawa, Toronto-Niagara Falls e Vancouver-Banff (ou Vancouver-Jasper), por exemplo. Planeje-se direitinho, pois, dependendo de pra onde você deseja ir, a viagem pode ser bem longa. O trajeto que separa Toronto de Vancouver leva 96h (mesmo porque são mais de 4.500 km) e faz 34 paradas, ao passo que ir de Toronto a Ottawa leva apenas cinco horas. E aí, já tá convencido(a) de por que visitar o Canadá? Olha a quantidade de coisas que dá pra fazer!

8. As partidas de hóquei no gelo são emocionantes

Hoquei no gelo Canada shutterstock 1612492297

O hóquei no gelo nasceu no Canadá e, portanto, é um dos esportes mais tradicionais do país | Crédito: Shutterstock

Uma das melhores partes de viajar é se permitir se sentir como um nativo, como alguém que mora no destino. Neste sentido, não deixe de assistir a uma partida de hóquei no gelo enquanto estiver no país. Conforme já mencionamos no início deste post, o hóquei foi um dos esportes inventados no Canadá e, portanto, ele é um dos queridinhos da população. Prepare-se, porque as partidas são bem agitadas e as tacadas podem alcançar  até 160 km por hora. O esporte é praticado em rinques de patinação e reúne duas equipes com seis jogadores cada.

9. Tem festivais e eventos acontecendo o ano todo

Parque Stanley Vancouver Canada shutterstock 248509858

As cerejeiras estrelam um dos eventos mais populares de Vancouver, no Canadá | Crédito: Shutterstock

Quem se amarra em festivais e animados eventos acaba de ganhar mais um motivo de por que visitar o Canadá. Como eles são muitos, separamos três destinos-chave – Toronto, Quebec e Vancouver – e citamos alguns dos principais eventos que eles sediam.

Toronto: em março, os nerds e geeks podem se divertir na Toronto Comicon, uma feira voltada para o mundo dos quadrinhos, filmes e cultura pop, com uma quedinha pelos super-heróis. Em maio, o Canadian Music Week chega à cidade com cinco dias de festas e mais de mil bandas tocando nos mais de 60 palcos. No mesmo mês também acontece o Doors Open, quando mais de 130 edifícios históricos da cidade abrem suas portas para visitas gratuitas. Ainda tem o Festival de Cinema Internacional em setembro, a Oktoberfest em outubro e a Parada do Papai Noel em novembro.

Quebec: entre os meses de janeiro e fevereiro quem dita as regras é o Carnaval de Quebec, um evento repleto de arte, cultura, esportes e entretenimento. Em junho, a cidade recebe a Fórmula 1, no Grand Prix do Canadá. Ao longo de 11 dias do mês de julho, o Festival de Verão chega para elevar ainda mais as temperaturas com shows dos principais cantores e bandas do momento. E em agosto é a vez de o céu ganhar um colorido diferente com o Festival de Balões.

Vancouver: em abril, a cerejeira, uma árvore muito comum por lá, adiciona um tom cor-de-rosa à cidade e ganha um festival exclusivo, o Vancouver Cherry Blossom Festival, com direito a shows e à luz especial durante a noite.

10. O Canadá é um dos melhores lugares para ver a aurora boreal

shutterstock 401226754

Sabe por que visitar o Canadá? O País é um dos melhores lugares para ver a aurora boreal | Arredores de Yellowknife, Northwest Territories, Canadá | Crédito: Shutterstock

Para fechar com chave de ouro, aqui vai um detalhe que talvez nem todo mundo saiba: o Canadá é um dos melhores lugares do mundo para ver a aurora boreal. Sabe por quê? Simples: o país tem baixa poluição de luzes e está em uma localização privilegiada. Apesar disso, para que o extraordinário fenômeno natural aconteça é preciso contar com um pouco de sorte: a aurora boreal é o resultado do encontro entre ondas de plasma (que vêm de tempestades solares) com o campo magnético e a atmosfera da Terra. Ou seja: quando os dias são ensolarados e o céu se mantém limpo, maiores são as chances de encontrar as luzes dançando no céu.

7 destinos ideais para curtir o céu estrelado; vem ver

Embora ela tenha a ver com o sol, a aurora boreal é uma atração noturna. Inclusive, quanto mais escuro melhor, já que ela costuma aparecer entre 22h e 2h. Além do céu limpo, você também precisa dar uma forcinha: dirija-se para lugares mais afastados, onde a luz não vai interferir, e espere. Alguns dos melhores destinos para observar a Dama Verde, como ela é carinhosamente chamada, são as províncias de Alberta (Banff, Jasper e Athabasca), Manitoba (Churchill) e Newfoundland & Labrador (Happy Valley-Goose Bay e Battle Harbour). Ela também dá as caras em Yellowknife, em Northwest Territories, e em Whitehorse, no território de Yukon.

Anote na agenda: a época de maior incidência da aurora boreal no Canadá vai de outubro a março.

E aí, tá a fim de viajar, agora que já sabe por que visitar o Canadá?

Credito editorial R.M. Nunes shutterstock 1702100818

Skyline de Toronto, uma das principais cidades do Canadá | Crédito editorial: R.M. Nunes/Shutterstock.com

Então não perca tempo, não, e consulte agora mesmo um(a) agente de viagens. O trabalho deste(a) profissional ganhou ainda mais relevância em tempos de pandemia, pois adiciona segurança e tranquilidade à viagem. Ao mesmo tempo, só o(a) agente te ajuda a criar um roteiro que seja a sua cara e que caiba no seu bolso. Em outras palavras, só tem vantagem!

13 destinos para conhecer antes dos 30 anos
6 dicas para viajar com pessoas com deficiência

Depois que você tirar essa trip do papel, volte aqui pra contar pra gente como foi, viu? A mesma coisa vale para o caso de você já ter ido para lá! Dessa forma você não só estimula outras pessoas a embarcarem na mesma aventura, como ainda tira as dúvidas de outros leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0