Qual é a melhor forma de trocar dinheiro na Argentina?

Casa Rosada Buenos Aires Argentina shutterstock 706338088

Fachada da Casa Rosada, sede do Poder Executivo da Argentina, em Buenos Aires | Crédito: Shutterstock

El Calafate shutterstock 616840409

Saber qual é a melhor forma de trocar dinheiro na Argentina é um dos primeiros passos para programar a sua viagem –  El Calafate – Argentina l Crédito: Shutterstock

Viagem comprada, malas prontas e todos os detalhes já resolvidos. Falta o dinheiro para gastar no destino, afinal a moeda lá fora não é o real. Mas qual é a melhor forma de trocar dinheiro na Argentina sem ficar refém de taxas abusivas, que farão com que a nossa vantagem sobre moedas como o peso argentino (a que utilizamos como base para este post) não seja tão boa assim?

Este conteúdo visa ajudar você a se organizar melhor e mostrar que gastar dindim no exterior, sobretudo no país do Maradona, não é nenhum bicho de sete cabeças. Confira agora a melhor forma de trocar dinheiro na Argentina e tudo que você precisa saber sobre o assunto!

Cartão de crédito: usar ou não usar?

Antes de qualquer coisa, aqui vai uma dica extremamente útil: use o cartão de crédito somente em situações de emergência. Isso porque, hoje, utilizá-lo em uma viagem internacional significa arcar com os custos do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que hoje podem bater até 6% do valor gasto na compra. Ou seja: você pode gastar mais do que o previsto e se surpreender depois com o valor da fatura. E vamos combinar que dificilmente a gente considera o IOF quando faz a conta mental antes de comprar alguma coisa na gringa, né?

Dicas sobre a Argentina: quando ir, se precisa de passaporte e 5 destinos imperdíveis
Neve na Argentina: por que vale a pena conhecer Bariloche
Casa Rosada Buenos Aires Argentina shutterstock 706338088

Fachada da Casa Rosada, sede do Poder Executivo da Argentina, em Buenos Aires | Crédito: Shutterstock

Porém, caso você opte pela praticidade de usar um cartão, saiba que muitas casas de câmbio e bancos oferecem a modalidade pré-paga, que é bem bacana. Em linhas gerais, oferece uma tarifação menor do que o dinheiro em espécie e, na maioria das vezes, permite que a recarga seja feita remotamente. No entanto, também dá pra colocar mais dinheiro ali do próprio destino se você quiser dispor de mais dinheiro na sua trip.

Ao mesmo tempo, o cartão pré-pago permite que você saque dinheiro de onde estiver. Embora sacar envolva a cobrança de uma taxa, o caixa eletrônico considera o câmbio naquele momento e te entrega o dinheiro já na moeda local. Dica: a maioria dos cartões pré-pagos que têm essas funcionalidades pode ser obtida em bancos. E em alguns deles você nem precisa ser correntista para obter o seu, sabia?

Dinheiro em espécie em casas de câmbio

Vamos falar da modalidade mais popular que existe entre os viajantes: comprar dinheiro em espécie em uma casa de câmbio. Qual é o melhor caminho?

Comprar no Brasil hoje definitivamente não é a melhor opção caso você esteja indo para um país como a Argentina, pois o real é uma moeda mais forte do que o peso. Sendo assim, considere comprar aqui somente se você for usar dólar ou euro, seja para gastar no destino, seja para trocar pela moeda local.

Roteiro de 1 dia em Buenos Aires: o que fazer na capital da Argentina
Caminito Buenos Aires Argentina Credito editorial sunsinger shutterstock 193653920

As cores e a descontração do Caminito, ponto turístico em Buenos Aires, na Argentina | Crédito editorial: sunsinger/Shutterstock.com

No exemplo da Argentina, porém, comprar pesos ou dólares aqui para trocar lá aumenta demais as chances de sofrer com taxas abusivas. O peso, por exemplo, pode ser trocado diretamente na terra dos Hermanos usando o real, enquanto o dólar fará você pagar IOF de câmbio aqui e lá. Isso sem mencionar a preocupação de lidar com as duas transações, o que torna o processo mais burocrático do que deve ser.

Logo, a dica, para a Argentina, especificamente, é levar real brasileiro e trocar em bancos. Entretanto, esta tática só é garantida nos países do Mercosul, uma vez que o real faz parte da aliança e circula nas casas de câmbio do país.

Agora, para qualquer outro país vale mais a pena, sim, comprar dólar aqui e passar o perrengue de trocar duas vezes, posto que, se aceitarem o real, vão converter pra dólar pra depois converter para a moeda local – e embutir todas as taxas nessa transação. Em outras palavras, você vai perder dinheiro.

Cuidado com golpes

Buenos aires Credito editorial Diego Grandi shutterstock 1127908235

Buenos Aires – Argentina l Crédito editorial: Diego Grandi/Shutterstock.com

Infelizmente é muito comum que casas de câmbio ou cambistas de rua apliquem golpes em turistas. Eles oferecem taxas superatrativas e fornecem notas falsas, deixando você em uma situação constrangedora. Isso sem mencionar o risco de ser autuado(a) caso o estabelecimento em que você usar as notas falsas acione as autoridades.

E esta prática não é comum só nos países da América do Sul, viu? Este esquema é praticado até mesmo em destinos como Praga, na República Tcheca, um dos países mais prósperos do Leste Europeu. Dessa forma, o melhor a se fazer é evitar se colocar em situações de risco. Afinal, elas só acontecem porque sempre tem alguém que compra.

Para resumir, a dica é trocar reais em bancos ou casas de câmbio que tenham boa reputação (pesquise bastante antes!) nos destinos do Mercosul e levar dólar para trocar nos demais países. De quebra, a dica é garantir também um cartão pré-pago, que possibilite recarregar on-line.

Show de tango em Buenos Aires: atração imperdível com jantar
Afinal, para quais países brasileiros já podem ir?

E aí, ficou alguma dúvida sobre qual a melhor forma de trocar dinheiro na Argentina? Então deixe um comentário! Por outro lado, se estiver a fim de viajar em breve – para a Argentina ou outro destino desse mundão – não pense duas vezes: contrate um(a) agente de viagens 🙂

2 Comentários

  1. Rita disse:

    Bom dia! Enviar dinheiro pela WesternUnion é confiável? Vi que o cambio que oferecem é bem atrativo. Muito obrigada!

    • Laura Quadros disse:

      Oi, Rita! Tudo bem?

      A melhor pessoa para te responder isso é um(a) agente de viagens! Sendo assim, enquanto estiver ajeitando todos os detalhes e tirando dúvidas sobre sua viagem, não deixe de consulta-lo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0