Veja lista de países onde brasileiros têm entrada autorizada

23 países onde brasileiros têm entrada autorizada | Crédito: Shutterstock

Veja lista de países onde brasileiros têm entrada autorizada | Crédito: Shutterstock

*Atualizado às 16h20 do dia 22/09/2020

A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe consigo uma série de restrições quando o assunto são viagens. Assim como vem acontecendo com muitos turistas ao redor do planeta, os brasileiros também estão sentindo o impacto desse momento delicado.

Mas não se preocupa, não! A gente fez uma listinha reunindo todos os países que estão de portas abertas para receber os viajantes canarinhos. Bônus: neste post você também fica por dentro das exigências requeridas dos passageiros no momento do desembarque. Confira!

DESTINOS JÁ REABERTOS E SUAS EXIGÊNCIAS

23 países onde brasileiros têm entrada autorizada

Saranda – Albânia | Crédito: Shutterstock

Albânia: exigido o uso de máscaras em locais públicos.

Andorra: viajantes de todos os países têm autorização para entrar, mas a quarentena de 15 dias é obrigatória para viajantes não europeus.

Antígua e Barbuda: são obrigatórios o uso de máscaras faciais e a apresentação de teste negativo para COVID-19, o qual deve ter sido realizado até 48h antes da chegada à região. Caso não tenha o comprovante em mãos, o visitante deverá se submeter a um novo teste já no destino e cumprir quarentena de 14 dias em um hotel.

Armênia: todos os turistas devem apresentar exame negativo para COVID-19 ou cumprir um período de quarentena de 14 dias.

Bahamas: é necessário o preenchimento do formulário Bahamas Health Visa Card, bem como a apresentação de teste negativo para COVID-19, emitido até 10 dias antes da chegada.

Barbados: passageiros originários de países com grande volume de casos confirmados devem portar o resultado de teste negativo para COVID-19, realizado 72h antes do embarque. Aqueles que não tiverem feito o exame deverão fazê-lo assim que desembarcarem e terão de permanecer em quarentena até o resultado ficar pronto.

Barbados | Crédito: Shutterstock

Barbados | Crédito: Shutterstock

Bermudas: são obrigatórios o teste negativo para o novo coronavírus, emitido até cinco dias antes da partida, o preenchimento de um formulário de autorização de viagem, o pagamento de uma taxa de US$ 75 e a verificação da temperatura corporal no aeroporto, por exemplo. No decorrer da viagem os visitantes serão testados já na ilha e deverão medir sua temperatura e reportá-la on-line duas vezes por dia.

Camboja: apresentação de teste negativo para COVID-19, feito até 72h antes do embarque, seguro-viagem com cobertura de US$50 mil e depósito de US$3 mil caso seja necessário tratamento médico. É importante informar que, se um ou mais passageiros do voo estiverem contaminados, todos a bordo deverão cumprir quarentena de 14 dias.

Colômbia: os voos internacionais foram retomados em 19/09/2020 e para a entrada no país é necessário apresentar um teste negativo para COVID-19, realizado até 96h antes da viagem. Outro requisito é efetuar o cadastro neste site. Ele pode ser feito com antecedência de 24h ou 1h antes do embarque.

Costa do Marfim: para entrar no país é necessário portar um teste negativo para COVID-19, realizado até 72h antes da chegada. Além disso, é necessário o preenchimento de um certificado de saúde disponibilizado no site do governo.

23 países onde brasileiros têm entrada autorizada

Dubrovnik – Croácia | Crédito: Shutterstock

Croácia: para entrar no país, é necessário apresentar reserva de hotel e, também, preencher o formulário EnterCroatia.

Cuba: reaberto parcialmente, os turistas podem visitar apenas alguns destinos do país, como Cayo Largo Del Sur, Cayo Coco, Cayo Guillermo, Cayo Santa María e Cayo Cruz. Além disso, passageiros assintomáticos não precisam fazer quarentena e exames são oferecidos gratuitamente no aeroporto.

Dominica: os visitantes estrangeiros precisaram portar teste negativo para o novo coronavírus emitido até 72h antes do embarque.

Egito: turistas devem apresentar exame PCR negativo para o novo coronavírus, realizado com até 72h de antecedência do embarque. Também é necessário o preenchimento do Cartão de Saúde Pública ao desembarcar no país.

Dubai - Emirados Árabes Unidos | Crédito: Shutterstock

Dubai – Emirados Árabes Unidos | Crédito: Shutterstock

Emirados Árabes Unidos: nesse destino é importante saber que cada emirado tem suas próprias regras. Dubai, por exemplo, solicita a apresentação de um atestado médico comprovando resultado negativo para COVID-19, o qual deve ter sido realizado menos de 96h antes do embarque, bem como seguro-viagem. Em caso positivo para o vírus, o visitante deverá respeitar a quarentena e arcar com todas as suas despesas. Ainda no aeroporto, todos estão sujeitos à triagem térmica.

Abu Dhabi exige a quarentena de 14 dias de todos os turistas, sejam eles provenientes de outros países ou de outros emirados, incluindo aqueles que tenham apresentado resultado negativo para teste de COVID-19.

Equador: para entrar no Equador é obrigatório portar teste negativo para COVID-19, realizado até 72h antes da chegada ao país, e ainda assim cumprir quarentena de 14 dias.

Guatemala: é necessário portar teste negativo para COVID-19. Caso o viajante não tenha o exame, ele estará sujeito a cumprir quarentena de 14 dias.

Haiti: com restrições ainda indefinidas, é possível que todos os viajantes – de todas as nacionalidades – tenham que ficar em quarentena por 14 dias. Ao mesmo tempo, há boatos de que apenas o preenchimento de um formulário médico e a checagem de temperatura sejam obrigatórios. Nenhuma dessas exigências está confirmada.

Honduras: reaberto oficialmente desde 17/08/2020, o país está permitindo a entrada de visitantes sem distinção de nacionalidade desde que apresentem teste negativo para Covid-19, emitido até 72h antes da chegada.

shutterstock 678853777

Port Noffer – Irlanda do Norte | Crédito: Shutterstock

Ilhas Seicheles: é obrigatória a apresentação de exame negativo para COVID-19, realizado até 48h antes do embarque, e o preenchimento de um documento on-line, o qual precisa de autorização governamental.

Irã: reaberto para os turistas, entre as novas medidas estão: obtenção prévia do visto via site do governo, apresentação de teste negativo para COVID-19, realizado até 96h antes do embarque, e preenchimento de documento de saúde na chegada ao país.

Irlanda: todos os passageiros recém-chegados devem cumprir, obrigatoriamente, quarentena domiciliar por 14 dias.

Jamaica: verificação de temperatura e eventual realização de testes para COVID-19.

Kosovo: aberto para estrangeiros, Kosovo exige teste negativo para COVID-19, emitido até quatro dias antes da chegada ao país. Além disso, o Aeroporto Internacional de Pristina exige que todos estejam acompanhados por apenas uma pessoa para evitar aglomerações.

Líbano: passageiros originários de países com grande volume de casos confirmados devem ter em mãos o resultado negativo para testes de COVID-19, emitidos 72h antes do embarque, ou, então, se submeterem à realização do teste no aeroporto.

Chichen Itza - Cancún - México | Crédito: Pixabay

Chichén Itzá – Cancún – México | Crédito: Pixabay

Macedônia do Norte: sem restrições para a entrada ao país. Contudo, o destino exige a utilização de máscaras e não permite grupos com mais de duas pessoas em espaços fechados.

Maldivas: destino reaberto para o turismo internacional desde 01/08/2020. Os resorts estão funcionando com 25% da capacidade e respeitando as normas sanitárias e o distanciamento social. Além disso, é obrigatório o uso de máscaras faciais em locais públicos. Recentemente, o Ministério do Turismo das Maldivas emitiu uma circular que torna obrigatória a apresentação em inglês de teste PCR negativo para COVID-19, o qual tenha sido emitido no máximo 72h antes da partida ao destino. O resultado do teste será exigido já no aeroporto, na capital Malé.

Marrocos: reaberto para países isentos de visto de turismo, como é o caso do Brasil, para a entrada é necessário comprovar a reserva do hotel e apresentar teste negativo para o novo coronavírus realizado até 48h antes da viagem, bem como preenchimento e impressão de formulário de saúde. Vale também informar que os voos continuam suspensos até o dia 10/10/2020. De acordo com a IATA, o país está recebendo somente voos de repatriação.

México: o país não tem restrições de entrada. Todavia, exige o uso de máscaras faciais.

Preencha o formulário eletrônico e visite a Cidade do México - México | Crédito: Shutterstock

Cidade do México – México | Crédito: Shutterstock.com

Nicarágua: já foram abertos os aeroportos e também as fronteiras para os estrangeiros. Porém, é obrigatória a apresentação de um teste negativo para o novo coronavírus, realizado até 72h antes da chegada.

Nigéria: o país africano teve suas fronteiras reabertas no dia 05/09/2020. Para entrar é necessário apresentar um exame realizado com até 96h de antecedência que comprove que o passageiro não está contaminado pela COVID-19.

Polinésia Francesa: o país exige a apresentação de teste negativo para COVID-19, realizado com antecedência de 72h do embarque, e seguro-viagem. Some a isso a possibilidade de testagem aleatória nos primeiros quatro dias de permanência na região.

Quênia: reaberto desde 01/08/2020, a entrada no Quênia está vinculada à apresentação de exame negativo para COVID-19, realizado até 7 dias antes da viagem.

Reino Unido: é obrigatório o cumprimento de quarentena de 14 dias para voos provenientes de alguns países específicos, incluindo o Brasil. Caso esta norma não seja respeitada, será aplicada multa de £ 1 mil (algo em torno de R$ 6,5 mil). Além disso, é necessário preencher um formulário, o qual deverá ser apresentado na imigração.

República Centro-Africana: com o aeroporto da capital Bangui reaberto, é obrigatório ter um teste negativo para o novo coronavírus, emitido no máximo 7 dias antes da viagem. Ao desembarcar, todos serão testados novamente e correm o risco de ficar em quarentena de 14 dias.

shutterstock 412054315

Londres – Inglaterra | Crédito: Shutterstock

República Dominicana: verificação de temperatura na chegada ao país e preenchimento de um formulário de declaração de saúde. Em caso de sintomas ou temperatura acima de 38°C, realização de testes rápidos de COVID-19 e possibilidade de o viajante ter de se submeter à quarentena e a um tratamento.

Ruanda: sem restrições relacionadas à nacionalidade ou país de origem do voo, a Ruanda solicita teste negativo para o novo coronavírus, emitido até 72h antes do embarque. Ao chegar ao destino, todos os passageiros serão testados mais uma vez.

São Tomé e Príncipe: é obrigatória a apresentação de teste PCR negativo para o novo coronavírus, emitido 72h antes do embarque.

São Vicente e Granadinas: ao chegar ao destino caribenho, todos devem realizar o teste para COVID-19 e permanecer no hotel por 24h enquanto aguardam o resultado, exceto os passageiros que tenham apresentado um exame negativo, realizado nas 48h que antecedem o voo. Caso dê positivo, o viajante deverá se isolar por 14 dias e arcar com todos os seus gastos.

Santa Lúcia: apresentação de teste negativo para COVID-19, desde que realizado 48h após o embarque. Além disso, viajantes podem ter sua temperatura verificada no momento da chegada e é obrigatória a utilização de máscaras.

Sérvia: apesar de não ter restrições de entrada, é obrigatório o uso de máscaras em locais públicos.

23 países onde brasileiros têm entrada autorizada

Göreme National Park – Capadócia – Turquia | Crédito: Shutterstock

Tanzânia: para brasileiros curtirem o destino, devem portar visto de entrada e preencher um formulário de vigilância sanitária no avião.

Turks & Caicos: já reaberto, o arquipélago de Turks & Caicos exige a utilização de máscaras em espaços públicos. Vale informar que, inicialmente, o destino terá voos a partir dos Estados Unidos, do Canadá e da Europa. Importante: um toque de recolher noturno está vigente nas ilhas.

Turquia: embora não haja restrições, o passageiro pode passar por uma possível verificação de temperatura na chegada ao país.

Zâmbia: país reaberto oficialmente para turistas estrangeiros, é preciso ficar atento, pois a emissão de visto na chegada foi temporariamente suspensa. Agora, é preciso obter antecipadamente a autorização eletrônica ou solicitar o visto no Consulado. Além disso, é necessário apresentar teste negativo para COVID-19 datado de até 14 dias antes do embarque.

E você, pretende viajar em breve ou vai esperar mais um pouquinho? Seja como for, não se esqueça de conversar com um agente de viagens, tirar todas as suas dúvidas sobre os países e garantir uma aventura tranquila e completamente segura.

1 Comentário

  1. gostaria de viajar com vcs para Turquia e outro lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0