Marrocos: 5 destinos de tirar o fôlego

Ouarzazate - Marrocos | Crédito: Shutterstock

Ouarzazate - Marrocos | Crédito: Shutterstock

Um dos principais destinos do mundo árabe, o Marrocos é um daqueles lugares que merecem ser visitados ao menos uma vez na vida. Isso porque, apresentando forte influência islâmica, a região é marcada pela diversidade de cenários, história riquíssima e por uma herança cultural que praticamente não tem fim. E sabe qual é a melhor parte? Criar um roteiro incrível por ali é fácil, fácil: o país tem uma cidade mais interessante que a outra e coleciona paisagens deslumbrantes. Selecionamos cinco delas a seguir. Vem com a gente!

5 destinos no exterior que cabem no bolso

1. CASABLANCA

Casablanca - Marrocos | Crédito: Shutterstock

Casablanca – Marrocos | Crédito: Shutterstock

Famosa graças ao filme homônimo, Casablanca é o centro financeiro e comercial marroquino. Exibindo uma arquitetura que lembra em muito o município francês de Marselha, nela se encontram o maior porto do norte da África e a grandiosa mesquita de Hassan II, datada de 1993, considerada a segunda maior do mundo e a única por lá que permite a entrada de não muçulmanos em visitas guiadas. Ou seja: todos são mais do que bem-vindos ao destino.

2. MARRAKECH

Marrakesh - Marrocos | Crédito: Shutterstock

Marrakech – Marrocos | Crédito: Shutterstock

Endereço de resorts luxuosos, spas, lojas descoladas e diversos souks (mercados tradicionais árabes), Marrakech é, sem dúvida alguma, a cidade mais badalada do Marrocos. Chamada de “Cidade Vermelha”, seus principais pontos turísticos compreendem: o Palácio Bahia, erguido no século 19; o Jardim Majorelle, com árvores exóticas e espécies de plantas originárias de várias partes do planeta; o Souk, que existe desde o século 11 e conta com mais de 30 mil tendas; e a emblemática Praça Jemaa el-Fna, ponto de encontro de artistas e célebre pelo grande número de barracas de comida e pela comercialização de especiarias e artigos típicos.

3. FEZ

Fez – Marrocos | Crédito: Shutterstock

Conhecida por preservar as tradições muçulmanas, Fez é constituída por impressionantes 785 mesquitas. Somando mais de 1.200 anos, abriga a mais antiga universidade do mundo. De quebra, sua medina – área dos antigos centros comerciais e residenciais protegida por muros – está entre os centros históricos mais bem conservados do território árabe, além de figurar como a maior do país. Para uma estada completa, é imprescindível fotografar o Palácio Real de Fez, dar uma passadinha no Curtume Chouwara (cartão-postal local e onde são tingidos os couros), ver de pertinho a Porta Azul (que divide o destino entre a medina e a cidade moderna, construída fora das muralhas) e conferir as inúmeras lojas de artesanato.

4. OUARZAZATE

Ouarzazate - Marrocos | Crédito: Shutterstock

Ouarzazate – Marrocos | Crédito: Shutterstock

Por ter sido o cenário de uma série de filmes, fato que lhe rendeu o carinhoso apelido de “Ouallywood”, Ouarzazate tem como cartão de visita a fabulosa cidade fortificada (Alcázar) Aït-BenHaddou, Patrimônio da Humanidade reconhecido pela Unesco. Ponto inicial para a Rota das Mil Kasbahs, roteiro que reúne uma centena de kasbahs (fortificações), e também denominada de “Porta do Deserto”, a região faz a alegria dos cinéfilos de plantão, uma vez que já serviu como pano de fundo para clássicos como “A Múmia”, “Gladiador” e “Lawrence da Arábia”, bem como para a série “Game of Thrones”.

5. CHEFCHAOUEN

Chefchaouen – Marrocos | Crédito: Flickr/Steffan Jensen

Em meio às montanhas Rif e com toda a tranquilidade de uma vila interiorana, Chefchaouen fica ao norte do país e foi fundada em 1471. Refúgio do povo judeu durante a Inquisição Espanhola, é famosa pela predominância do azul em suas construções, legado judaico que segue preservado. Inclusive, existem duas teorias que explicam essa característica: uma está relacionada à cor azulada dos objetos sagrados do Velho Testamento, enquanto a outra alega que a intenção era reproduzir o céu. De uma forma ou de outra, vale a pena conhecer!

Além de estar entre os destinos que podem ser considerados mais acessíveis (a moeda oficial é o dirham marroquino), é sempre válido ressaltar que os marroquinos são extremamente gentis e falam inglês muito bem. Contudo, caso você não manje tanto assim do idioma, não se preocupe, porque eles certamente darão um jeitinho de se comunicar com você. Outro destaque é a possibilidade de fazer passeios ao deserto do Saara, visto que muitas agências e profissionais qualificados oferecem essa experiência. Sabe qual é a melhor parte? Além de andar de camelo, há opções com pernoite no deserto. Prepare o coração (e a câmera!), pois o céu estrelado vai te deixar boquiaberto.

Quais países exigem seguro-viagem?

E você, já teve a chance de visitar o Marrocos? Então não perca tempo, não, e compartilhe sua experiência nos comentários, uma vez que assim você acaba esclarecendo as dúvidas de outras pessoas. Caso ainda não tenha tido a oportunidade de visitar esse país fascinante, consulte agora mesmo um agente de viagens e comece a planejar sua aventura. Dessa forma você garante um roteiro que seja a sua cara (e caiba no seu bolso!) e não precisa se preocupar com nadinha. Em outras palavras, só tem vantagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0