Competências de um(a) bom(a) agente de viagens: 6 dicas para mandar bem no dia a dia

shutterstock 336894665

Um bom agente de viagens é aquele que está de olho com as novas tendências do mercado l Crédito: Shutterstock

shutterstock 1994497004

Tá a fim de saber quais são as seis competências imprescindíveis a um(a) bom(a) agente de viagens? A gente conta pra você | Crédito: Shutterstock

Tudo indica que o turismo vai crescer mais e mais no Brasil. Afinal, as várias vertentes do setor têm muito a oferecer. Entre elas, cabe citar viagens de luxo, ecoturismo, casamento em destinos paradisíacos, tours religiosos, roteiros específicos para famílias, opções de lua de mel e por aí afora. Ou seja: são inúmeros os seus segmentos e áreas de atuação.  

Como abrir um MEI e empreender no turismo; tire todas as suas dúvidas 

Justamente por isso, o que não falta são agências de viagens. Mas você sabe dizer quais são as características e as competências que fazem com que um(a) agente de viagens seja bem-sucedido(a) e, de quebra, conquiste de vez a fidelidade de um(a) cliente? Pois a gente sabe! E é claro que reunimos algumas delas aqui. Se liga só! 

6 competências de um(a) bom(a) agente de viagens 

Antes de qualquer coisa, fique sabendo que, se você está a fim de dar um up nas vendas, é fundamental manter-se atualizado(a) e expandir o seu conhecimento. Em outras palavras, faça cursos com regularidade. E a parte boa é que a CVC Corp, o maior grupo de turismo da América Latina, disponibiliza o Aprimora, uma plataforma EAD recheada de capacitações 100% gratuitas e com certificados exclusivos. 

Se animou? Maravilha! Então tudo o que você precisa fazer é clicar aqui e conferir um post com mais informações sobre o Aprimora.  

Agora, sem mais delongas, vamos logo descobrir quais são as principais competências de um(a) bom(a) agente de viagens! 

Diretor de Vendas B2B da CVC Corp dá dicas para os(as) agentes de viagens; confira

1. Organização é a regra número um

Organização é uma palavra de ordem em qualquer ramo de atividade; portanto, para quem faz parte do turismo, essa regra continua valendo, claro. Por ser um(a) profissional que lida com demandas e clientes diversificados, é primordial ter todos os processos bem alinhados para não deixar passar nenhuma etapa importante. Isso envolve data de reserva, emissão de passagens aéreas e passeios, por exemplo 

Sendo assim, uma boa dica é contar com o apoio de planners, agendas ou planilhas. Faça testes com cada um desses recursos e veja com qual deles você melhor se adapta. O importante é ter todas as informações estruturadas e de fácil acesso para poder consultá-las sempre que precisar. Isso também vai otimizar o seu tempo e permitir que você dê um retorno mais rápido ao(à) passageiro(a).

2. Comunicação de qualidade

Clareza, precisão, objetividade, competência técnica e conhecimento sobre os produtos são algumas das características necessárias para uma comunicação eficaz. Além disso, durante uma conversa, procure ouvir mais do que falar, pois assim você descobrirá o que o(a) cliente busca e quais são suas necessidades. 

Caso o contato seja por e-mail, fique atento(a) para não cometer erros gramaticais e de ortografia. Lembre-se sempre de que o tempo do(a) cliente é tão precioso quanto o seu. Logo, seja direto(a) e gentil e revise o conteúdo antes de enviar para ter certeza de que nada ali poderá ser interpretado de maneira errada. 

3. O poder da flexibilidade

Ser flexível é crucial para todo(a) negociador(a). Isso porque um(a) bom(a) vendedor(a) deve ter habilidade para mudar de tática sempre que necessário se isso significar mais chances de fechar negócio 

Como vender seguro-viagem? 

Isso implica também saber conduzir o diálogo de acordo com as emoções demonstradas pela pessoa do outro lado da mesa. Preste atenção às reações do(a) passageiro(a) e certifique-se de que o que você está oferecendo está em consonância com aquilo que ele(a) está procurando. Não tenha medo de mudar o discurso se perceber que as opções apresentadas não estão agradando. 

shutterstock 336894665

Um bom agente de viagens é aquele que está sempre de olho nas novas tendências do mercado l Crédito: Shutterstock

4. Colocar o(a) cliente em primeiro lugar

Acima de qualquer meta, um(a) bom(a) agente de viagens se preocupa com o bem-estar e com a alegria de seu(sua) passageiro(a). Dessa forma, seu trabalho inclui auxiliá-lo(a) em momentos de indecisão, esclarecer eventuais dúvidas e/ou formatar um pacote que tenha tudo a ver com o seu perfil.  

Tenha em mente que muitas vezes uma viagem pode significar a realização de um sonho, então parte do seu papel como agente é oferecer algo que, no mínimo, seja exatamente do jeito que ele(a) quer, né? 

Melhores aplicativos para viajantes: veja 9 dicas

5. Conhecimento das táticas da área de viagens

Em linhas gerais, agentes de viagens são as “fadasmadrinhas” dos(as) passageiros(as). Por isso, eles(as) não só conseguem realizar os sonhos de viagem dos(as) clientes de forma rápida e prática, como também, na maioria das vezes, obtêm valores bem atrativos. A boa relação com fornecedores, a compreensão sobre cálculos de tarifas e o conhecimento em contratos, regras e processos ajudam o(a) agente a passar credibilidade e segurança para os(as) clientes. 

6. Compreensão de outros idiomas e culturas

Falar inglês e espanhol, entre outros idiomas, é uma das competências de um(a) bom(a) agente de viagens, uma vez que este diferencial ajuda a ganhar destaque com parceiros e empresas no exterior. Ao mesmo tempo, e talvez o mais importante de tudo, é fundamental ter interesse e curiosidade por outras culturas.  

Assim você vai ter na ponta da língua uma porção de informações valiosas, sobretudo no que se refere a insights relacionados aos hábitos e costumes de determinado lugar. Afinal de contas, ninguém quer fazer feio durante uma viagem que promove o contato com culturas diferentes, né?  

Como vender usando o Instagram: 8 dicas infalíveis 

Mas não é só isso, não! Esta compreensão macro também tem tudo a ver com entender melhor o processo de obtenção de vistos, vacinas exigidas e melhor época para a viagem, assim como permite sugerir com mais confiança pontos turísticos e atrações. Quem fala com mais propriedade sobre o produto ou serviço em questão tem mais chances de convencer o(a) cliente a fechar negócio. Então, repita este mantra: quanto mais dicas você tiver pra compartilhar, maior será a confiança transmitida para o(a) consumidor(a). 

Salas VIP dos aeroportos: o que são e como ter acesso a elas 

E você, concorda com as competências que nós citamos e que definem um(a) bom(a) agente de viagens? Tem algo a acrescentar? Então conta pra gente! Dessa forma você ajuda a categoria como um todo a ganhar mais força e ainda dá um fôlego extra para o setor!  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0