Um passeio por Recife e Olinda, em Pernambuco

Marco Zero - Recife - Pernambuco

Para você, viajante, curtir ao máximo sua passagem por Recife e Olinda, no lindíssimo estado de Pernambuco, veja algumas sugestões de passeios que o Segue Viagem preparou:

Recife

Chegando ao Recife, você pode circular pelo histórico Bairro de Recife, ou Recife Antigo, como é conhecido, para se ambientar. Endereço do Marco Zero da cidade, a região concentra pontos turísticos e construções antigas e charmosas que dão a sensação de uma viagem no tempo, de volta à época do Brasil Colônia. Ali, há várias atrações, como o Museu Cais do Sertão, dedicado às histórias e tradições do povo e da cultura sertanejas brasileiras; a Igreja Madre de Deus, datada do século 18; a Capela Dourada, edificada em 1697 e conhecida pela quantidade de ouro utilizada em sua construção; a Torre Malakoff, levantada em 1853 para funcionar como observatório astronômico; o Paço do Frevo, um local para pesquisas e difusão do frevo; e a Sinagoga Kahal Israel, erguida em 1630, durante o período de dominação holandesa. O prédio que sedia a Caixa Cultural de Recife, além de ser interessante pelas programações artísticas e culturais, chama atenção pela beleza imponente. Quem deseja voltar para casa com lembrancinhas da viagem pode visitar o Centro do Artesanato, situado a poucos passos da Caixa Cultural. Com a chegada do anoitecer, o bairro ganha outro ritmo. O movimento de pessoas à procura do melhor bar ou restaurante para curtir a noite aumenta.

Os vários rios e pontes que recortam a cidade renderam o título de Veneza Brasileira. No Rio Capibaribe, passeios de catamarã oferecem outro ângulo sobre as belezas e histórias do Recife Antigo. Os visitantes também podem fazer tours temáticos, como o mal-assombrado, baseado na obra Assombrações do Recife Velho, de Gilberto Freyre, e um tour de catamarã pirata.

A Oficina Brennand e o Instituto Ricardo Brennand, dois espaços dedicados à arte, ficam em margens opostas do Rio Capibaribe. O primeiro funciona como museu-ateliê do ceramista Francisco Brennand. Já o segundo é a concretização de um desejo do colecionador de artes e armaria Ricardo Brennand, que construiu um castelo medieval para exibir suas pinturas, tapeçarias, armaduras, espadas, punhais e facas.

A mundialmente famosa Praia de Boa Viagem não pode ficar de fora do roteiro. Principal praia urbana da cidade, uma caminhada pela orla é sempre bem-vinda. Além disso, é possível saborear as comidinhas vendidas por ambulantes, como caldinhos de peixe, camarão e feijão, queijo assado e muitas outras gostosuras e, claro, curtir um dia relaxante à beira-mar e praticar atividades na areia, como correr ou pedalar. Para banhos de mar, recomenda-se ficar sempre à beira da água para evitar a presença de tubarões que aparecem por ali.

Ainda em Boa Viagem, entusiastas da arquitetura vão apreciar o Parque Dona Lindu, com projeto arquitetônico assinado por Oscar Niemeyer. Endereço do Teatro Luiz Mendonça e da Galeria Janete Costa, o local também abriga esculturas, quadra poliesportiva, pista de skate, de cooper e um parquinho infantil. O lugar também é palco para shows e eventos ao longo do ano.

Guia de destino: Recife
24 horas em Recife
Recife: encantando com experiências inesquecíveis
Recife: de carro pelo litoral pernambucano

Olinda

A distância entre Recife e Olinda é pequena: apenas 9 km. Assim, aproveite a viagem à capital para dar uma passada em sua vizinha, conhecida pelo conjunto arquitetônico colonial, tombado como Patrimônio Mundial pela Unesco, e pelos animados carnavais.

Uma sugestão é começar o dia cedo na cidade, no Mosteiro de São Bento, construção de 1599. Com uma fachada charmosa, o monumento chama a atenção de fotógrafos, fãs de arquitetura e daqueles que querem captar fotos únicas. O seu interior é todo revestido com ouro em pó.  

Depois, é só seguir para a Praça do Carmo, onde fica a igreja homônima, a primeira igreja da Ordem Carmelita a existir no Brasil, construída em 1580. Erguida no topo de uma pequena colina, também rende belos cliques.

Próximo dali fica um elevador panorâmico que dá vista para a Catedral da Sé, o farol da cidade e a região ao redor, outra oportunidade para registrar mais lindas imagens.

O Museu do Mamulengo, como indica o nome, exibe uma grande coleção de mamulengos, espécie de fantoche típico do Nordeste brasileiro. Ao deixar o museu, uma pequena caminhada leva aos quatro cantos de Olinda, nome dado para o cruzamento entre as Ruas de São Bento, Prudente de Morais e a Ladeira da Misericórdia. No Carnaval, é o endereço certo para os foliões.

A visita ao Museu Regional de Olinda começa de fora, apreciando a charmosa fachada do edifício que já serviu de residência para o Bispo de Olinda. O acervo exibe peças como móveis, painéis, peças de arte sacra e de grande valor histórico, como o brasão do Senado da Câmara de Linda.

Para terminar o dia, que tal uma cervejinha ou qualquer refresco de seu agrado, admirando o mar?

Conheça Olinda: das igrejas ao frevo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0