Alemanha permite entrada de brasileiros que tomaram Coronavac

Munique Alemanha shutterstock 348837170

Apesar de haver exceções, em linhas gerais brasileiros devem estar 100% vacinados contra a COVID-19 e portar teste RT-PCR negativo  | Munique, Alemanha | Crédito: Shutterstock

Berlim Alemanha shutterstock 107513486

Tá a fim de ir pra Alemanha? Pois o país vai passar a aceitar a Coronavac a partir de 19/09/2021 | Berlim, a capital do país | Crédito: Shutterstock

A Alemanha vai facilitar a entrada dos viajantes brasileiros a partir deste domingo (19) devido à melhora da situação da COVID-19 e casos de infecção no país. Em outras palavras, pessoas que não completaram o esquema vacinal ou que tomaram a Coronavac – ainda não reconhecida pelo destino – vão poder entrar em território alemão apresentando apenas um teste PCR negativo, sem a necessidade de quarentena.

Isso porque, segundo a embaixada alemã, o Brasil não vai mais ser classificado como área de alto risco a partir de 19/09/2021. Ao mesmo tempo, o site informa que não há mais distinção entre motivos permitidos e não permitidos para a entrada na Alemanha.

Afinal, em quais países brasileiros podem entrar?
12 destinos na Europa que todo mundo precisa visitar

Confira as novas regras para entrar na Alemanha

– Não é mais necessário se registrar nesta página antes de entrar no país;

Não há mais quarentena obrigatória;

– Porém, assim como antes, continua valendo a obrigação de apresentar comprovantes, tais como:

  • certificado que prove ter sido 100% imunizado(a) com vacinas reconhecidas;
  • documento que comprove recuperação da COVID-19;
  • teste negativo que comprove não estar infectado(a) com a doença.

Comprovantes de imunização completa

Conforme mencionado acima, o certificado de vacinação deve indicar uma das vacinas reconhecidas na Alemanha. A última dose deve ter ocorrido há pelo menos 14 dias. Na entrada ao país, o viajante deve portar um Certificado COVID Digital UE ou um comprovante similar digital ou em papel nos idiomas alemão, inglês, francês, italiano ou espanhol. O comprovante deve conter as seguintes informações:

  • dados pessoais (sobrenome, nome e data de nascimento);
  • data da vacinação e número de doses aplicadas;
  • nome da vacina aplicada;
  • nome da doença-alvo da vacina;
  • indicadores da pessoa ou instituição responsável pela realização da vacinação ou pela emissão do certificado, como um símbolo oficial ou o nome do emissor, por exemplo.

Prova de recuperação

Munique Alemanha shutterstock 348837170

Apesar de haver exceções, em linhas gerais brasileiros devem estar 100% vacinados contra a COVID-19 e portar teste RT-PCR negativo  | Munique, Alemanha | Crédito: Shutterstock

Para uma pessoa recuperada da COVID-19, a vacinação pode consistir em apenas uma dose. Contudo, neste caso, também deve comprovar que a contaminação foi antes da vacinação. Neste caso, um teste RT-PCR positivo terá de ser apresentado. Ao mesmo tempo, a prova de recuperação deve estar em alemão, inglês, francês, italiano ou espanhol, em formato digital ou em papel, assim como comprovar que a doença não ocorreu há mais de seis meses.

11 dicas de destinos no exterior para o público LGBT+
Quais países fazem parte da União Europeia?

Tomou a Coronavac? Deve portar teste negativo para COVID-19

Se você não recebeu a vacina ou, então, foi vacinado com uma vacina não reconhecida na Alemanha (caso da Coronavac), deve ter um teste negativo. Pode ser um PCR (feito com coleta de material não superior a 72h) ou um de antígeno (com coleta não superior a 48h). Menores de 12 anos não precisam dos comprovantes e podem entrar no país sem restrições, desde que estejam com um responsável legal.

Fonte: Panrotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0