Dia da Caridade: como as empresas podem ajudar a mudar o mundo

solidariedade shutterstock 1801415497

A união faz a força: ajudar o próximo é questão de cidadania | Crédito: Shutterstock

Caridade é um termo que todo mundo já ouviu e que – ainda bem! – cada vez mais faz parte do vocabulário e do dia a dia de muita gente. Em linhas gerais, refere-se ao ato de ajudar o próximo, sobretudo quando a pessoa está em uma situação desfavorável. Inclusive, o tema tem tudo a ver com o dia de hoje: afinal de contas, 19 de julho celebra o Dia da Caridade, sabia disso?

Como todo viajante pode tornar o planeta um lugar melhor

Pequenas ou grandes, todas as ações que visam tornar a vida de alguém melhor são válidas. E, já que a união faz a força, não é de se estranhar que muitas empresas também tenham abraçado a causa, utilizando da sua solidez para engajar os colaboradores em diversas ações sociais. No caso da CVC Corp, o maior grupo de turismo da América Latina, abrir espaço para a solidariedade dentro e fora da companhia tem dado muito certo. Continue lendo para descobrir o que a gigante do setor de viagens vem fazendo!

Ah, mas, antes disso, um recado! Como a ideia aqui é estimular o maior número de pessoas a fazer do mundo um lugar mais bonito, mais empático e mais justo, fique à vontade desde já para comentar algum projeto do qual você faça parte. Seu comentário pode fazer toda a diferença – e é justamente este o objetivo do Dia da Caridade 😉

Campanha do Agasalho: sucesso do começo ao fim

Talvez você se lembre do REprograma, projeto lançado pela CVC Corp no último mês de maio e cujos detalhes apresentamos neste post. Embora ele seja muito focado em sustentabilidade e meio ambiente, sua chegada ajudou a reforçar a importância de aderir a ações de cunho social, difundidas largamente pelo programa de voluntariado da organização. São mais de 280 colaboradores inscritos, muitos dos quais trazem na bagagem a experiência adquirida em outras ações voluntárias.

REprograma: conheça o programa de sustentabilidade da CVC Coro

Priscila Bures 2021 1

Priscila Bures, gerente de Sustentabilidade da CVC Corp e a responsável pelo REprograma | Crédito: Divulgação

Uma das iniciativas mais recentes e mais bem-sucedidas envolve a Campanha do Agasalho, finalizada na primeira quinzena de julho. “Ao todo, arrecadamos 1.351 peças de roupa, entre blusas, calças e agasalhos, para homens, mulheres e crianças. Além disso, foram 89 cobertores, mantas e lençóis e 90 pares de sapato (novos e usados). Tudo isso será distribuído em seis instituições, localizadas em Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, São Bernardo do Campo, São Paulo e Rio de Janeiro”, afirma Priscila Bures, gerente de Sustentabilidade da CVC Corp e a responsável pelo REprograma.

Outras ações similares já estão no radar da CVC Corp, que acompanha o calendário de ações e datas comemorativas da Organização das Nações Unidas. Esta foi a forma que a empresa encontrou de mesclar iniciativas importantes não só para a continuidade do REprograma, como também para a sociedade como um todo.

Em um primeiro momento, as ações sociais promovidas pelo grupo são focadas nos colaboradores. No futuro, no entanto, a meta é estender as ações às agências de viagens franqueadas, lojas, parceiros e fornecedores.

Fazer o bem faz bem: a ciência comprova

O saldo positivo obtido nessas campanhas reflete o nível de dedicação e comprometimento dos colaboradores, é verdade, o que é um incentivo e tanto para que as empresas incorporem novas iniciativas ao seu calendário.

Ao mesmo tempo, porém, dedicar parte das horas diárias em prol do próximo também volta na forma de benefício para o voluntário. Isso porque já foi comprovado cientificamente que praticar a caridade contribui para o desenvolvimento e o aperfeiçoamento das “soft skills” (ou habilidades comportamentais). Entre elas, destaque para trabalho em equipe, liderança e empatia, por exemplo.

Em outras palavras, se colocar no lugar do outro e trabalhar com uma realidade diferente da qual se está acostumada coloca a pessoa em uma posição de vulnerabilidade, sim, mas também de grande aprendizado. Ou seja: não é clichê dizer que praticar o bem faz bem! Nada mal para o Dia da Caridade, né?

Conclusão do Dia da Caridade: pequenos atos fazem toda a diferença

A união faz a força no Dia da Caridade e em todos os outros: ajudar o próximo é questão de cidadania | Crédito: Shutterstock

A união faz a força no Dia da Caridade e em todos os outros: ajudar o próximo é questão de cidadania | Crédito: Shutterstock

Colocar a solidariedade em prática não é difícil. Muito pelo contrário: atitudes aqui e ali podem ser a chave para uma realidade melhor para todos. “Ser solidário é ser empático e exercer a cidadania. Isso quer dizer que devemos sempre nos colocar no lugar do outro e tentar entender o que podemos fazer para tornar a vida em um ambiente ou comunidade mais plena e mais leve”, comenta Priscila.

7 dicas para ter um dia a dia mais sustentável

A gerente de Sustentabilidade ainda menciona o poder das pequenas mudanças não só no que se refere à caridade propriamente dita, mas ao mundo que está à nossa volta. “Atentar-se ao gasto excessivo e desnecessário de energia elétrica e água, bem como incentivar (e praticar) o descarte correto do lixo, são coisas muito simples e, ainda assim, dotadas de um imenso potencial de transformação, especialmente se envolverem a conscientização de amigos e familiares. Isso vale também para os projetos sociais: há vários deles sendo realizados ao nosso redor; basta estarmos atentos às oportunidades”, finaliza.

Agora conta pra gente: como você pretende comemorar o Dia da Caridade? Você faz parte de algum projeto social? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0