Diamantina x Guimarães: qual é a sua chapada?

Chapada Diamantina - Bahia - Brasil

Assumimos a missão de ajudar você, viajante, a escolher uma dessas joias brasileiras – ou as duas, se preferir – para que possa seguir viagem e curtir dias memoráveis.

Vamos lá!

Onde ficam?

Chapada Diamantina: Lençóis, Bahia.

Chapada Diamantina | Crédito: Kennedy Silva

Chapada dos Guimarães: Cuiabá, Mato Grosso.

Chapada dos Guimarães | Crédito: Shutterstock.com

 

Como chegar?

CD: existem voos para Lençóis, porta de entrada para a chapada. Outra opção é pegar um ônibus de Salvador rumo ao destino. De carro, partindo da capital baiana ou da região Centro-Oeste, siga pela BA-242; saindo do Sul, vá pela BA-262 e, em seguida, BA-142.

CG: o aeroporto mais próximo fica em Cuiabá. Da cidade, pegue a MT-251. São cerca de 70 quilômetros até a chapada.

 

Quando ir?

CD: a região pode ser visitada o ano inteiro, mas de dezembro a fevereiro as cachoeiras têm maior volume de água. Os meses de outono e inverno, por conta da posição do sol, podem proporcionar efeitos de luz maravilhosos em alguns pontos turísticos, como nos Poços Azul e Encantado, tornando o cenário ainda mais interessante. Junho é o mês de São João, quando as cidades são tomadas por bandeirolas e moradores e turistas se divertem em quadrilhas e apreciam comidas típicas, tudo ao som de muito forró pé de serra. Em outubro acontece o Festival de Lençóis. O evento reúne música, arte e cultura em meio às belas paisagens da Chapada. Nomes como Gilberto Gil, Gal Costa e Nando Reis já se apresentaram no festival.

CG: o destino é uma ótima escolha em qualquer época do ano. No inverno, há mais ocorrência de neblina, o que pode interferir um pouco nos passeios e nas fotos.

 

Quantos dias ficar?

CD: para quem vai de carro ou de ônibus, vale considerar uma estada de ao menos três dias para fazer valer a grande distância percorrida até a chapada. Caso o intuito seja conhecer o destino de ponta a ponta, o ideal é planejar uma viagem de sete a dez noites.

CG: em três dias dá para fazer bastante coisa, mas, para conseguir fazer todos os passeios com tranquilidade, reservar cinco dias pode ser uma boa pedida.

 

Atrações

Paisagens de beleza inigualável, trilhas, cachoeiras, grutas, saídas para observação de aves e atividades radicais são algumas das atrações oferecidas pelos dois destinos. Assim, independentemente de em qual chapada estiver, dias para mexer o corpo, relaxar a mente e encher os olhos diante de tanta coisa bonita são garantidos em ambos os lugares.

CD: conheça de perto o cartão-postal da região, o Morro do Pai Inácio; faça a trilha do Vale do Pati, considerada uma das mais bonitas do país; volte no tempo no histórico município de Mucugê; encante-se pela Cachoeira do Buracão; apaixone-se pela Gruta Azul e sua água azul néon; visite Xique-Xique de Igatu, a Machu Picchu baiana, e descubra a Gruta da Lapa Doce, que abriga uma série de sítios arqueológicos.

Explore melhor esse paraíso clicando aqui e conferindo o guia do destino.

CG: desbrave o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães e refresque-se no Circuito das Cachoeiras; observe as pinturas rupestres da gruta Casa de Pedra; conheça a Cidade de Pedra, suas esculturas rochosas e os animais que vivem por ali; contemple a vista do topo do Morro de São Jerônimo, o ponto mais alto do Parque Nacional; banhe-se nas piscinas naturais do Vale do Rio Claro; desfrute a sensação de tocar as nuvens no Mirante do Alto do Céu e aventure-se na Caverna Aroe Jari.

Mais informações estão disponíveis no guia do destino. Para acessá-lo, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0