As Regiões Turísticas de Pernambuco

Seminário São José -

Seminário São José – Garanhuns – Pernambuco | Crédito: A. Júnior / Flickr

Do litoral ao sertão, entre história e belezas naturais, seguir viagem por Pernambuco é uma experiência rica em todos os sentidos. Foi pensando nisso que a Secretaria Estadual de Turismo criou rotas para incentivar viagens entre os próprios pernambucanos e, de quebra, divulgar as atrações do estado para todo o Brasil.

Feriado em Porto de Galinhas, Pernambuco

Conheça algumas das regiões de Pernambuco:

Fé e Arte

A região inclui 12 cidades (Buíque, Arcoverde, Pedra, Pesqueira, Sanharó, São Bento do Una, Lajedo, Palmeirinha, Garanhuns, Paranatama, Bom Conselho e Águas Belas) e combina cenários naturalmente exuberantes, sítios arqueológicos, artesanatos sacros, de renda, bordado, santuários e, dependendo da época do ano, festas populares e religiosas.

No município de Buíque, o Parque Nacional do Catimbau, ou Vale do Catimbau, protege o ecossistema local e abriga sítios arqueológicos com inscrições e pinturas rupestres de mais de 6 mil anos. Além disso, as paisagens e animais observados ao longo das trilhas dão encanto extra ao passeio.

Fica na Vila de Cimbres, em Pesqueira, o Santuário de Nossa Senhora das Graças, onde duas adolescentes presenciaram, em 1936, uma aparição da santa. Com os testemunhos reconhecidos pelo Vaticano, a cidade passou a ser, também, um polo do turismo religioso.

Ainda em Pesqueira é muito comum encontrar peças de artesanato em renda renascença, também bastante vistas em Poção. Já no município de Ibimirim, a arte sacra talhada em madeira rendeu o título de “mestres santeiros” aos artesãos locais.

Em julho, Garanhuns sedia o maior festival de inverno de Pernambuco. São dez dias de festa e diversas atrações culturais.

O que fazer em Petrolina, Pernambuco

Águas e vinhos do Vale do São Francisco

No sertão pernambucano, em meio à caatinga, vinícolas produzem, além dos vinhos, espumantes reconhecidos internacionalmente, atraindo entusiastas do enoturismo. Outros grandes atrativos da região são o Rio São Francisco e suas praias fluviais. Locais e turistas desfrutam de dias tranquilos à beira da água, curtem atividades como canoagem e stand up paddle e fazem passeios de barco. Em terra, trilhas pela caatinga são uma boa pedida para conhecer mais de perto a fauna e a flora locais.

Foi assim, como um brinde às oportunidades reveladas às margens do Velho Chico, que surgiu a rota Águas e Vinhos do Vale São Francisco, passando por Cabrobó, Orocó, Santa Maria da Boa Vista, Petrolina, Lagoa Grande e Dormentes.

Em Petrolina, não deixe de visitar a Ilha do Rodeadouro e fazer uma refeição no famoso complexo gastronômico Bodódromo. Em Santa Maria da Boa Vista, a trilha do Carmelo leva a um mirante homônimo que dá bela vista para o Velho Chico. A parada em Lagoa Grande é uma ótima oportunidade para conhecer a plantação, produção, história do vinho e, claro, fazer degustações.

Engenhos e Maracatus

Na região rural da Zona da Mata Norte, a rota leva viajantes para conhecer engenhos, manifestações folclóricas, artesanatos e comidas que saíram das cozinhas das casas-grandes para ganhar o estado de Pernambuco ao cruzar as cidades de Itambé, Timbaúba, Aliança, Vicência, Nazaré da Mata, Tracunhaém, Lagoa do Carro, São Lourenço da Mata e Camaragibe.

Em São Lourenço da Mata fica uma das igrejas mais antigas do Brasil, a Igreja de Nossa Senhora da Luz, erguida em 1540. Também na cidade, a barragem de Tapacurá, em meio a um belo cenário, é o local ideal para quem busca por momentos de tranquilidade.

Conhecida como a capital estadual dos maracatus, Nazaré da Mata é o lugar de origem do mais antigo maracatu em atividade no país, o Cambinda Brasileira, e casa do Espaço Cultural Mauro Mota, dedicado ao maracatu.

O Museu da Cachaça fica em Lagoa do Carro. Seus quase 14 mil rótulos compartilham um pouco da cultura brasileira, sua geografia, costumes e histórias. O açude da cidade conta com um calçadão e bancos que convidam viajantes a curtir uma caminhada ou simplesmente sentar e apreciar a paisagem.

Um passeio por Recife e Olinda, em Pernambuco

Histórica, dos Arrecifes e dos Manguezais

A região tem cenários paradisíacos, compostos de areia branca, águas em tons hipnotizantes e muitos coqueiros. Vai de Sirinhaém, passando por Rio Formoso, Tamandaré, Barreiros e chega a São José da Coroa Grande.

O curso de água que dá nome ao município de Rio Formoso recorta a cidade e proporciona lindas paisagens e passeios pelos manguezais. Em Tamandaré, a exuberante paisagem natural fez do destino um polo turístico, com ampla infraestrutura de hospedagem, gastronomia e serviços. Destaque para a Praia dos Carneiros, queridinha entre viajantes e popular nas mídias sociais. Sirinhaém, por sua vez, oferece praias, canaviais, manguezais, usinas de açúcar e antigos engenhos. O passeio de barco pelo Rio Sirinhaém é imperdível.

Na época de maré baixa, São José da Coroa Grande fica repleta de pequenas ilhas formadas pelos bancos de areia e proporciona lindos cenários para turistas e moradores.

Uma viagem Gastronômica por Pernambuco

Outros destinos em Pernambuco: Fernando de Noronha, Ipojuca, Porto de Galinhas Recife. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0