Grécia reabre fronteiras para viajantes do Brasil

Santorini Grecia shutterstock 1345474721

Acima de tudo, tenha em mente quais são os protocolos para entrar na Grécia, que reabriu esta semana | Crédito: Shutterstock

A Grécia suspendeu no dia 07/02/2022 as restrições de entrada no país. Agora, cidadãos do mundo todo – incluindo o Brasil – vão poder viajar a turismo. Para entrar, porém, é necessário estar 100% vacinado(a) contra a COVID-19.

As seguintes vacinas são aceitas: Pfizer, Moderna, AstraZeneca/Oxford (Vaxzevria/Covishield), Janssen, Sinovac/Coronavac, Sputnik, Convidencia, Sinopharm e Covaxin. Ou seja: todas as vacinas aplicadas no Brasil estão liberadas.

Assim como o certificado de vacinação, os(as) turistas terão de portar teste PCR com resultado negativo, feito até 72h antes do embarque, ou, então, teste rápido (antígeno), até 24h antes da chegada. Ao mesmo tempo, devem comprovar a contratação de seguro-viagem com cobertura para COVID-19.

Santorini Grecia shutterstock 1345474721

Acima de tudo, tenha em mente quais são os protocolos para entrar na Grécia, que reabriu esta semana | Crédito: Shutterstock

Além disso, os(as) viajantes têm de preencher um formulário digital antes de embarcar, compartilhando informações pessoais e sobre a viagem em si. Ao final, ocorre o envio por e-mail de um QR Code. Guarde-o, pois ele terá de ser apresentado na chegada à Grécia.

12 destinos na Europa que todo mundo precisa visitar
Afinal, para quais países brasileiros já podem ir?

Vale ressaltar ainda que todas as pessoas que chegam ao país podem estar sujeitas a teste molecular obrigatório aleatório (PCR) ou teste rápido de antígeno. Em caso de recusa, as autoridades reservam-se o direito de negar a entrada. A seleção é feita por meio de um sistema de amostragem direcionada, com a aplicação de um algoritmo sanitário para a melhor observação e blindagem epidemiológica do país.

Em caso de resultado positivo na chegada à Grécia

13 destinos para conhecer antes dos 30 anos

Se a testagem aleatória der positivo, passa a valer uma quarentena de cinco dias (sob supervisão) em casa ou em uma residência temporária designada pelas autoridades. O isolamento começa no dia seguinte ao diagnóstico positivo. Após os cinco dias, se os sintomas diminuírem e não houver febre por 24h sem o uso de antitérmicos, a quarentena chega ao fim.

Por outro lado, caso a febre persista, os(as) viajantes devem continuar em isolamento até que desapareça por completo. Estas pessoas deverão usar máscara respiratória de alta proteção (FFP2 ou N95) ou uma combinação de duas máscaras por pelo menos cinco dias após a liberação da quarentena.

Fonte: Panrotas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0