Suíça: um giro pelas ruas de Zurique

Grossmunster - Zurique - Suíça | Crédito: Shutterstock

Grossmunster - Zurique - Suíça | Crédito: Shutterstock

Maior e mais populosa cidade da Suíça, Zurique é um destino de negócios, mas nem por isso ela é sem atrativos. Pelo contrário: dona de uma bela paisagem, já que cresceu ao redor do lago de mesmo nome, suas construções em seu centro histórico são centenárias e rementem à época medieval. Além disso, sua rica cultura, limpeza e organização pelas ruas vão te deixar com vontade de estender sua estada. Enfim, sabemos que esse é momento de ficar em casa e se cuidar, mas que tal aproveitar para sonhar com uma aventura por esse país? Confira!

Quais países exigem seguro-viagem?
Conheça o Tratado de Schengen

Conheça o cartão-postal da cidade

Grossmunster - Zurique - Suíça | Crédito: Shutterstock

Grossmünster – Zurique – Suíça | Crédito: Shutterstock

Primeiramente, que tal conhecer, pelo menos, o essencial da cidade antiga?  Ela é cheia de casas medievais, vielas contorcidas e estreitas e, ao mesmo tempo, repleta de construções Renascentistas. O cartão-postal local é a igreja Grossmünster e suas duas torres que são utilizadas como ponto de referência para muitos viajantes. atada do século 16, reza a lenda que Carlos Magno descobriu os túmulos dos santos padroeiros da cidade, Felix e Regula, e construiu a igreja como um mosteiro no local. Por fim, os vitrais de Sigmar Polke juntamente com a cripta e as portas de bronze são outros destaques da construção.

Outra igreja que remonta a história da cidade é Fraumünster. Ela foi fundada em 853 como um convento habitado por mulheres da aristocracia europeia. O convento foi apadrinhado por reis até o século 13, e passou a ser da cidade de Zurique após esse período. A nave foi renovada em 1911. Os vitrais de Augusto Giacometti e as obras da capela por Marc Chagall são seus principais pontos de observação.

Para sentar e observar na Suíça

Zurique - Suíça | Crédito: Shutterstock

Zurique – Suíça | Crédito: Shutterstock

O The Bürkliterrasse, aberto em 1887, é o lugar ideal para sentar embaixo de uma árvore bem como admirar a paisagem, além de uma estátua inspirada em Ganymede, da mitologia grega. No local tem um porto do qual partem barcos para pequenos passeios no Lago Zurique. Fazer um dos roteiros é uma maneira de aproveitar a cidade de um ângulo diferente.

Por incrível que pareça, o prédio da delegacia de polícia da cidade, o Augusto Giacometti’s Entrance Hall, deve ser visitado. Por volta de 1900, o orfanato Bahnhofquai de Zurique foi transformado em delegacia, e a antiga adega se tornou a entrada principal. Como a luminosidade não era ideal, contrataram Augusto Giacometti para pintar as paredes e as abóbodas do teto. O resultado foi uma obra de arte de importância nacional que merece ser vista.

Para fechar com chave de ouro, em sua ida à cidade, não deixe de reservar um tour e um passeio de barco pelos principais pontos de Zurique.

Pós-pandemia: 12 destinos na Europa que todo mundo precisa visitar

E aí, o que acha de viajar para Suíça, na Europa, quando as coisas melhorarem? Se interessou? Então não perca tempo e comece a planejar a sua futura aventura com a ajuda de um agente de viagens. Assim você garante um roteiro que seja a sua cara e caiba no seu bolso, além de ter assistência ao longo de toda a trip. Depois volte aqui pra compartilhar sua experiência, combinado? Dessa forma você tem grandes chances de esclarecer as dúvidas de outros viajantes 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0