Belém do Pará vai surpreender você!

À porta da Selva Amazônica, a capital do Pará tem ares de metrópole europeia. Isto porque a localização privilegiada da cidade, colada na maior floresta tropical e maior arquipélago de águas fluviais do mundo, trouxe levas de imigrantes para Belém. Ali, eles enriqueceram durante o Ciclo da Borracha e construíram lindos casarões inspirados na “belle époque”, período vivido na Europa.

Agraciado pela deslumbrante paisagem natural que o recorta e circunda e dono de uma riquíssima história, o destino tem um grande leque de atrações e pontos turísticos. Ficou interessado? Vem com a gente descobrir Belém!

Ilhas dos papagaios em Belém
Pelos caminhos exóticos e tradicionais de Belém
O Pará além de Belém

O Portal da Amazônia se estende pela orla do Rio Guamá e figura como um agradável espaço a céu aberto para apreciar uma caminhada descompromissada, andar de bicicleta ou patins na ciclovia, praticar esportes nas quadras, matar a fome na praça de alimentação local ou admirar a vista e o pôr do sol no final da tarde.

Vizinho ao Portal está o Mangal das Garças. O gostoso parque dispõe de um borboletário, um viveiro de plantas amazônicas e o Farol de Belém, com duas estruturas de observação de 360° para o panorama da região.

Conhecido pela oferta de artesanato e joias, o Espaço São José Liberto está a curta distância do Mangal. Dali, as próximas paradas são os charmosos Palácio Antônio Lemos e Palácio de Lauro Sodré, de estilo neoclássico, e sedes do Museu de Arte de Belém e o Museu do Estado do Pará, respectivamente. O acervo do primeiro é formado por obras de artistas europeus e locais, cujo conteúdo retrata cenas cotidianas da cidade, tanto do período áureo quanto dos dias atuais. Já o segundo exibe telas, móveis e fotografias relacionados à história do Pará. Erguidos lado a lado, eles ficam de frente para a Praça D. Pedro II.

Em seguida, o viajante pode conferir edifícios como o Forte do Presépio, cujas dependências, atualmente, abrigam o Museu do Encontro, dedicado a preservar e exibir artes indígenas e a história dos primeiros anos de colonização do Brasil. Além dele, as majestosas Catedral Metropolitana, a Igreja de Santo Alexandre (sede do Museu de Arte Sacra) e a Casa das Onze Janelas, antigo refúgio de um senhor de engenho.

Cartão-postal da cidade, o Mercado Ver-o-Peso atrai olhares por conta da grandiosidade e coloração azulada de sua estrutura. Uma profusão de cores e aromas toma conta do seu interior, onde são comercializados os mais variados peixes, frutos, ervas, temperos e souvenires. Uma curiosidade: o prédio do mercado antes funcionava como uma alfândega, daí a origem do seu nome.

Da Estação das Docas saem passeios para as várias e fascinantes ilhas fluviais nos arredores da capital paraense. O lugar ainda é recheado de bares, restaurantes e lojinhas e serve de palco para eventos culturais. Dica: contemplar um pôr do sol dali.

Nas redondezas, é possível visitar o icônico Theatro da Paz, nomeado em homenagem ao fim da Guerra do Paraguai. O Palacete Bolonha, a Basílica Santuário Nossa Senhora de Nazaré e o Colégio Gentil Bittencourt são outras belezas arquitetônicas.

Cercado por uma área verde, o Museu Emílio Goeldi guarda uma enorme coleção de itens pertinentes à biodiversidade e história da região amazônica e opera como um centro de pesquisa em zoologia e botânica.

O Parque da Residência, antes morada dos governadores do estado, hoje funciona como área de lazer, onde moradores e turistas aproveitam momentos relaxantes. Ali fica um vagão que percorria a estrada de ferro Belém-Bragança.

Entusiastas da arquitetura ainda podem checar o Mercado São Braz, levantado em 1911, devido a grande movimentação local, causada pela ferrovia Belém-Bragança, e ponto de venda de artigos sortidos, de alimentos a vestuários.

Por fim, o Ver-o-Rio consiste em um complexo de quiosques vendendo as mais diversas mercadorias, de artesanatos a frutas, frutos, ervas e peixes. Situado à beira da Baía do Guajará, ele também oferece um playground e um calçadão para que visitantes desfrutem caminhadas à beira da água.

Um brinde a Belém e a toda sua riqueza natural e cultural!

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0