Conheça a beleza da Chapada dos Guimarães

Chapada dos Guimarães - Mato Grosso

Véu da Noiva Chapada dos Guimarães

Véu da Noiva – Chapada dos Guimarães – Mato Grosso | Crédito: Shutterstock.com/reisegraf.ch

Muito além da indústria, serviços e agronegócio, que atraem visitantes de negócios durante o ano todo para Cuiabá, a cidade é um roteiro obrigatório para quem quer conhecer o Brasil por seus atrativos naturais e sua biodiversidade.  Por um motivo simples: a capital mato-grossense é porta de entrada para o Pantanal e o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

São pouco mais de 60 quilômetros que separam a capital mato-grossense do parque. E o caminho pode ser feito de carro mesmo. Cheque com seu agente de viagens sobre a possibilidade de alugar um carro para circular na cidade e fazer este passeio. Chegando lá, você já dá de cara com o grande cartão-postal da região: a Cachoeira Véu de Noiva. Vista pelo mirante que fica a pouco mais de 500 metros da entrada do parque. A queda tem 86 metros de altura e é cercada por um paredão de arenito avermelhado. Uma paisagem natural impressionante, e que vale a pena ser registrada na memória e na máquina fotográfica.

O parque é bastante generoso com seus visitantes. Há vários roteiros para serem feitos, sempre acompanhados de um guia credenciado, e eles têm diferentes níveis de dificuldade. Um dos circuitos mais fáceis é o da Cidade de Pedra. Onde se chega com veículo 4×4. Mas tem uma caminhada de apenas 300 metros até onde estão os grandes paredões, as nascentes dos rios Paciência e Claro, e animais como araras vermelhas, corujas, emas, antas e, eventualmente, onças. Também é possível ir até o Vale do Rio Claro. Onde dá para tomar banho nas cachoeiras, fazer caminhada e observar a fauna local.

O lugar certo para aventureiros

shutterstock 1719522448

Andorinhas – Chapada dos Guimarães | Crédito: Shutterstock

Já para os mais aventureiros, a dica é o Morro de São Jerônimo. Um dos pontos mais altos do Parque Nacional, que ultrapassa os 800 metros de altitude. A caminhada até lá pode durar até seis horas, então é preciso que, além do guia, você tenha um bom preparo físico. E não esqueça itens básicos, como chapéu, tênis e uma garrafa de água para repor as energias no caminho. Mas a vista do topo recompensa o esforço!

Outro circuito aventureiro é o das Cachoeiras. O roteiro é formado por sete quedas: 7 de Setembro, Pulo, Degraus, Prainha, Andorinhas e Independência. Sendo que apenas a da Independência não é liberada para banho. Esta também é uma caminhada longa, de aproximadamente seis horas, então valem as mesmas dicas do Morro do Jerônimo.

Programe-se e aproveite!

O parque, que foi criado em 1989 e tem quase 33 hectares de natureza preservada, oferece entrada gratuita. Como a grande maioria dos passeios deve ser feita com guia, o ideal é chegar cedo e já agendar o que você quer fazer, pois o parque pede que estes agendamentos sejam feitos até as 11h30. Fique atento também à época de sua viagem: embora a Chapada possa ser visitada o ano inteiro, é melhor evitar o período de dezembro a março, quando chove mais. Já no período de seca, entre julho a outubro, as temperaturas são mais altas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0