Pontos turísticos de João Pessoa: 13 dicas imperdíveis pela capital da Paraíba

Joao Pessoa Paraiba Credito editorial Caio Pederneiras shutterstock 1735890044

Joao Pessoa Paraiba Credito editorial Caio Pederneiras shutterstock 1735890044

Mirante das Tartarugas

Tá a fim de saber quais são os pontos turísticos de João Pessoa (PB)? Pois então você está no lugar certo | Mirante das Tartarugas, com vista para a Praia de Coqueirinho, em Conde, Região Metropolitana de João Pessoa | Crédito: Bruna Dinardi

*Post publicado orginalmente em 13/08/2020, mas atualizado às 15h03 de 05/08/2022*

Ela é a terceira capital mais antiga do Brasil e há quem diga que é a segunda mais verde do mundo, com mais de 47 m² de área verde para cada habitante. À sua frente, apenas Paris, na França. Inclusive, assim como a icônica cidade francesa, João Pessoa tem a sua própria Torre Eiffel: 24 km de litoral azul-turquesa, sendo que a grande maioria das praias urbanas é própria para banho. Uma delas, a Praia do Seixas (ou Ponta do Seixas, se preferir), ganhou notoriedade por outro motivo nobre: sua localização única, no ponto mais oriental do continente americano, concedeu o privilégio de ser o lugar onde o sol nasce primeiro. Isso significa que antes das 5h os raios já iluminam a região, carinhosamente apelidada de Porta do Sol.

De carro pelo Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco

O apelido, aliás, vem bem a calhar: o astro-rei brilha forte na capital da Paraíba, especialmente entre setembro e janeiro, período em que costuma chover pouco. Portanto, é um destino sem erro pra quem quer trazer um pouco de bronze pra casa. Os(as) paraibanos(as) parecem não se importar com a temperatura elevada, que antes do café da manhã já faz a pele arder, e tiram de letra quando se trata de receber bem – bem demais! – os(as) visitantes. Esta, aliás, é outra marca registrada do destino.

A Paraíba se orgulha de Jampa. E como poderia ser diferente, já que a qualidade de vida ali está entre as mais altas de todo o Nordeste? A verdade é que não tem como não gostar da cidade – e a gente pode falar isso por experiência própria, pois fomos até lá ver de perto todos os seus encantos. Por isso mesmo, listamos agora alguns dos principais pontos turísticos de João Pessoa. E fique bem à vontade caso queira deixar um comentário com algum point que não apareceu neste post, viu? A cidade tem muito lugar bonito pra visitar!

Pontos turísticos de João Pessoa

1. As praias de João Pessoa

Pontos turísticos de João Pessoa: sol e água cristalina: bem-vindo às piscinas naturais do Seixas, um dos locais de praia favoritos de quem vai pra capital da Paraíba | Crédito: Bruna Dinardi

Sol e água cristalina: bem-vindo(a) às piscinas naturais do Seixas, um dos locais de praia favoritos de quem vai pra João Pessoa (PB) | Crédito: Bruna Dinardi

Quem já foi sabe: o Nordeste do Brasil tem muita história e cultura pra compartilhar, além, é claro, de uma coleção impressionante de praias. E não é porque elas estão em território nacional, não, mas não é exagero dizer que muitas delas se equiparam à beleza de destinos caribenhos. Em Jampa, então, nem se fala. A relação de praias que você precisa conhecer – veja bem, precisa – é bem grande.

Em primeiro lugar, vale ressaltar a Ponta do Seixas, que apareceu logo no início deste post. De areias finas e águas mansas, está a um catamarã de distância de mais de 20 piscinas naturais. Separe filtro solar e um boné ou chapéu, pois você vai se queimar sem perceber enquanto flutua acima dos corais. Aliás, snorkeling também tá liberado caso queira observar o fundo do mar.

Afinal, quais são os estados do Nordeste do Brasil? Veja números, capitais e curiosidades

Em seguida, vamos para dois cartões-postais do destino: Tambaú e Cabo Branco, sendo que a segunda praia é uma continuação da primeira. Os arredores de ambas são bem movimentados, com várias opções de quiosques e barracas. Em outras palavras, caminhar pela orla é uma delícia, uma vez que sempre há alguma coisa para ver (ou comer, claro). Em Tambaú, um dos destaques é a feirinha de artesanato e o fato de que de lá também dá pra fazer um passeio até as piscinas naturais. Dessa vez, porém, elas são em direção a Picãozinho, outro paraíso.

Vale destacar ainda a Praia de Manaíra, cuja tonalidade impressiona, ainda mais por estar na região central de João Pessoa. Mas, ó, atenção: dependendo de como estiver a maré, o mar forma ondas fortes, então pode não ser a melhor opção para quem estiver com crianças, combinado?

Ao mesmo tempo, existem outras preciosidades na Região Metropolitana de Jampa: o município de Conde abriga as praias de Coqueirinho, Tambaba (com um lado naturista, ou seja, onde tá 100% autorizado ficar 100% sem roupa) e Tabatinga, por exemplo, ao passo que Cabedelo exibe as estonteantes Praia de Camboinha e Praia Ponta de Campina. De Camboinha, aliás, partem os passeios rumo à Areia Vermelha. O local se assemelha a uma ilha, com bancos de areia que se formam quando a maré está baixa e que ajudam a criar incríveis piscinas naturais. Elas são rasas, quentinhas e ótimas para relaxar. Nada mau, né?

2. Farol do Cabo Branco 

Pontos turísticos de João Pessoa: vai pra capital da Paraíba? Então você precisa visitar o Farol do Cabo Branco | Crédito: Bruna Dinardi

Vai pra João Pessoa (PB)? Então você precisa visitar o Farol do Cabo Branco | Crédito: Bruna Dinardi

Quem pesquisa pelos pontos turísticos de João Pessoa certamente se depara com o Farol do Cabo Branco. Do alto de seus quase 20 metros de altura, no topo de uma das falésias de Cabo Branco, oferece uma vista panorâmica para a praia de mesmo nome e para a Ponta do Seixas, a cerca de 800 metros de distância.

Seu formato triangular chama a atenção. E não pense que isso foi coincidência! Isso porque, quando o farol foi construído, em 1972, a ideia era que ele representasse uma planta de sisal, originária da América Central e que, no passado, ajudou a alavancar a economia paraibana, sobretudo nas regiões do Seridó e Curimataú.

Anote aí: no entorno do farol há algumas lojinhas.

3. Centro Cultural São Francisco

O cruzeiro, em frente à Igreja de São Francisco, um dos pontos turísticos de João Pessoa (PB) | Crédito: Bruna Dinardi

O cruzeiro, em frente à Igreja de São Francisco, um dos pontos turísticos de João Pessoa (PB) | Crédito: Bruna Dinardi

No Centro Histórico da cidade, o Centro Cultural São Francisco transborda cultura. O complexo reúne a Igreja de São Francisco, o Convento de Santo Antônio, Museu de Arte Sacra e algumas capelas. Entre elas está a Casa de Oração dos Terceiros, também chamada de Capela Dourada. O motivo? A presença de elementos em ouro. Do lado de fora, uma cruz gigantesca já entrega que se trata de um local com viés religioso.

Outro destaque é a presença de uma fonte, também bem antiga, de 1717, e com uma inscrição em latim. A título de curiosidade, e de acordo com a Prefeitura de João Pessoa, aqui vai a tradução do que está escrito ali: “À posteridade: estás a indagar porventura com que sacrifício se erigiu o que ora contemplas, ó leitor (amigo)? Foi um amor fraterno que construiu com despesas enormes este monumento. 1717. F.M. T.F. Entoai, ó fontes, cânticos ao Senhor. Santo Antônio, rogai por nós”.

De modo geral, o Centro Cultural reflete a forte influência do barroco no Brasil, motivo pelo qual todo o lugar foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) ainda em 1952. Sua construção começou em 1589, mas foi finalizada cerca de 200 anos depois, em 1788. Para entrar é preciso pagar uma taxa (algo em torno de R$ 10), que dá direito a uma visita guiada. Sendo assim, aproveite!

4. Mercado de Artesanato Paraibano

IMG 20220202 164154

Tá a fim de comprar lembrancinhas? Pois então não pense duas vezes e entre no Mercado de Artesanato Paraibano, um dos pontos turísticos de João Pessoa (PB) | Crédito: Bruna Dinardi

É impossível viajar e não trazer uma lembrancinha pra casa, certo? E como tá certo! Por isso mesmo você precisa dar um pulinho no Mercado de Artesanato Paraibano. Cheio de lojinhas (são 128 boxes, pra dar o número exato), ali você encontrará peças de roupa – incluindo opções bem bonitas e divertidas para dar de presente –, acessórios em couro, itens decorativos, redes e tapetes, por exemplo. Isso sem mencionar ímãs, saídas de praia, réplicas de barcos, chaveiros, doces e cachaças, entre uma infinidade de outras coisas.

O mercado é enorme, então reserve um tempinho para explorá-lo sem pressa. Dica: como o lugar é coberto, pode ser uma ótima opção para dias de chuva ou para fugir do sol.

Curiosidade: quais são as lembrancinhas mais procuradas ao redor do mundo?

5. Igreja de Nossa Senhora do Carmo 

shutterstock Igreja de Nossa Senhora do Carmo João Pessoa

Se liga só na fachada lindíssima da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em João Pessoa (PB) | Crédito: Shutterstock

Eis aqui mais um complexo arquitetônico do Centro Histórico de Jampa, na Praça Dom Adauto. Fazem parte dele a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, o Palácio Episcopal (antigamente um convento dos carmelitas e, hoje em dia, sede da Arquidiocese do estado) e a Igreja de Santa Teresa de Jesus da Ordem Terceira do Carmo. Enquanto os dois primeiros são do século 16, a terceira é mais recente, do século 18. Dada sua importância histórica, todos foram reconhecidos como Patrimônios Históricos e Artísticos.

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo ostenta o estilo barroco romano e diversas partes feitas em pedra. O interior, contudo, é em rococó e sua nave tem florais esculpidos. A Igreja de Santa Teresa, por outro lado, é bem menor, apesar de ainda mais rica em detalhes. E, quando a gente diz “rica”, é também no sentido literal: afinal, boa parte da capela-mór e de suas talhas, por exemplo, são revestidas de ouro. Além disso, ela tem a forma octogonal e teto abobadado.

Para resumir: certifique-se de levar com você um celular ou uma boa câmera, porque definitivamente você vai querer fazer várias fotos.

6. Casa do Artista Popular

No centro da cidade e em um casarão histórico com uma arquitetura lindíssima, a Casa do Artista Popular abriga uma magnífica exposição de peças de madeira ou barro, tecidos bordados, rendas, quadros, brinquedos e artigos em couro e cerâmica, entre outras obras assinadas por artistas paraibanos. Trata-se de um museu cujo acervo tem mais de mil peças que representam o autêntico artesanato do estado. Logo, se você estiver a fim de captar a essência da região, não deixe de visitar.

Para coroar, conta com uma lojinha, biblioteca, jardim e um café. Ou seja: experiência completa!

7. Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes

Pontos turísticos de João Pessoa: Vista aérea da Estação Cabo Branco, que fomenta o acesso à ciência e à arte na capital da Paraíba | Crédito: Shutterstock

Vista aérea da Estação Cabo Branco, que fomenta o acesso à ciência e à arte em João Pessoa (PB) | Crédito: Shutterstock

No caminho para as praias do sul e próximo ao Farol do Cabo Branco fica o espaço projetado por Oscar Niemeyer. Portanto, não espere nada menos do que uma arquitetura ousada, que chama a atenção já do lado de fora.

Em linhas gerais, o objetivo da Estação Cabo Branco é ampliar o acesso à ciência, à arte, à cultura e à tecnologia, motivo pelo qual a entrada é gratuita. Um dos projetos mais legais é o “Venha o Céu”, conduzido por um professor de astronomia e que visa – adivinhe só – estudar e observar os astros por meio de lunetas e telescópios. Essa atividade está disponível às terças e quintas-feiras, a partir das 10h, nos jardins do local.

Lugares para viajar no Brasil: veja alguns dos destinos mais bonitos do país 

Ao mesmo tempo, a Estação tem programas voltados à valorização da música, seja com integrantes de novas bandas, apresentações artísticas ou promovendo a troca de ideias com músicos experientes, bem como aulas de ioga, Tai Chi Chuan, rodas de leitura, biblioteca e até mesmo um projeto que incentiva o diálogo de estudantes do Ensino Médio com pessoas das mais variadas profissões.

O complexo conta com Museu de Ciência, planetário, laboratório de robótica, auditório, anfiteatro, lanchonete, espaços para exposições permanentes e temporárias, estacionamento e um mirante. Ufa! Não é à toa que é um dos pontos turísticos de João Pessoa que você deve conhecer assim que pintar uma oportunidade. Inclusive, fique de olho no site para verificar se a programação foi atualizada e pra ver o que estará rolando quando estiver por lá.

8. Praça Antenor Navarro e Largo São Frei Pedro Gonçalves

Hotel Globo Joao Pessoa Paraiba Credito Bruna Dinardi

Parte do mobiliário original do Hotel Globo, em João Pessoa (PB) | Crédito: Bruna Dinardi

Mais uma representante de peso do Centro Histórico, que traz consigo alguns pontos turísticos de João Pessoa que todo mundo precisa conferir. Existente desde 1933, a praça passou por uma série de mudanças, inclusive por um processo de restauração na década de 1990, mais precisamente em 1997. O casario colorido, predominantemente em Art Déco, embora outros estilos arquitetônicos possam ser encontrados por ali, é do início do século 20 e está preservado.

Nos arredores da praça estão ainda a Igreja de São Frei Pedro Gonçalves e seu largo, assim como o Hotel Globo. O hotel, de 1928, é considerado o primeiro hotel de luxo da região. Eram apenas oito quartos, equipados com energia elétrica, água encanada e telefone, recursos vistos como de alto padrão para a época. Um de seus pontos fortes era o espaço para chá da tarde no terraço, de onde se pode ver o pôr do sol de camarote e curtir o frescor das árvores. O local também oferece uma boa vista para o Rio Sanhauá. Entre os seus hóspedes mais ilustres estava o político João Suassuna.

12 cartões-postais mais famosos do Brasil: quantos você conhece?

Além de ser palco para eventos culturais, como exposições de fotografias, por exemplo, o Hotel Globo mantém parte do mobiliário original. Preste atenção à gaveta (foto acima) que faz parte da mesa de jantar e que, segundo o guia, servia para que as pessoas guardassem a comida se chegasse alguém de surpresa.

Do outro lado do hotel, atravessando o Largo São Frei Pedro Gonçalves, mais um marco histórico: a Igreja de São Frei Pedro Gonçalves. Datada de 1843, foi durante uma restauração feita em 2000 que descobriu-se as ruínas do que pode ter sido uma capela do século 17 e algumas urnas escondidas nas paredes. Duas delas são atribuídas a irmãos da família Seixas. Não se pode abri-las para não violá-las, mas acredita-se que sejam restos mortais ou pertences da família.

Tours guiados podem ser feitos na igreja e no Hotel Globo. Dica: faça-os. Dessa forma você não só ajuda a comunidade, como ainda vai se surpreender com o nível de conhecimento histórico desses(as) profissionais. 

9. Parque da Lagoa – Solon de Lucena

Lembra que logo no início deste post a gente mencionou que Jampa tem muita área verde? Pois é, aqui tem mais um exemplo disso. Antes de qualquer coisa, o Parque Solon de Lucena, também intitulado de Parque da Lagoa, ocupa um espaço de 35 mil m² e teve seus jardins projetados por ninguém menos do que o paisagista Roberto Burle Marx. Entre as árvores que enfeitam o local, ipês amarelos, palmeiras imperiais e outras nativas da Mata Atlântica. 

Além da lagoa, marca registrada do parque, existem 12 praças, ciclovia, pistas de cooper e de skate, slackline, parede de escalada e atrações infantis. Ou seja: se estiver pelo centro da cidade, não deixe de dar uma passadinha por ali. 

10. Praça da Independência

Vai mais um ponto turístico de João Pessoa aí? Joia, porque a gente tem uma dica extra de área verde no destino. A Praça da Independência é de 1922, mas bem recentemente, em 2015, passou por um processo de restauração enorme e se transformou em um dos pontos de lazer favoritos dos(as) moradores(as) e de quem está só de passagem. 

Dicas de viagem para praticar esportes: 12 destinos no Brasil

Em poucas palavras, pode-se dizer que é mais um respiro de natureza em pleno coração da capital da Paraíba. Afinal, são mais de 20 canteiros, preenchidos por árvores, arbustos e exemplares de Mata Atlântica, Cerrado, Caatinga e Amazônia. Há diversos bancos espalhados pela praça (54, no total) e dois monumentos: Obelisco Central e o busto de Otacílio de Albuquerque. Tá se perguntando quem é este sujeito? Pois este é o nome de um político brasileiro que foi prefeito de Jampa e do município de Areia, em Campina Grande, entre 1908 e 1911, e posteriormente senador e deputado federal. 

A praça é ideal para fazer caminhadas, levar o pet para passear ou simplesmente curtir um momento em família. Ah, sim, e vá com uma câmera, visto que o projeto da praça também teve a contribuição de Burle Marx. 

11. Teatro Santa Roza

Pontos turísticos de João Pessoa: acima de tudo, vale a pena visitar o interior do Teatro Santa Roza ou, melhor ainda, assistir a algum espetáculo durante a estada na capital da Paraíba | Crédito editorial: Matyas Rehak/Shutterstock.com

Acima de tudo, vale a pena visitar o interior do Teatro Santa Roza ou, melhor ainda, assistir a algum espetáculo durante a estada em João Pessoa (PB) | Crédito editorial: Matyas Rehak/Shutterstock.com

É isso mesmo, você não leu errado não: Santa Roza, com Z e não S. Isso porque o nome do teatro foi uma homenagem ao então governador da província, Francisco da Gama Roza, cuja gestão permitiu que as obras, iniciadas em 1852, fossem finalmente concluídas em 1889. Doze dias depois de sua inauguração, porém, Roza perdeu seu mandato. 

Se do lado de fora o edifício já é muito charmoso, todo em cor-de-rosa, por dentro ele é de tirar fôlego. O estilo neoclássico se funde à influência greco-romana. Nas paredes, pedra calcária, enquanto os camarotes são em Pinho de Riga, uma das madeiras mais nobres que existem. Seus 412 assentos viram muita coisa acontecer. Entre elas, a formulação da bandeira da Paraíba, em preto e vermelho, e, em 1930, a alteração do nome da capital de Parahyba para João Pessoa

Reza a lenda que dois fantasmas vagam pelo interior do teatro. Eles seriam do mágico sueco Jau Balabrega e de seu assistente, Lui Bartelle, que morreram em 12/06/1900 durante um ensaio para uma apresentação que seria realizada naquela mesma noite. A tragédia aconteceu por conta da explosão de um projetor movido a querosene no colo de Balabrega. 

Fora um tour pelas suas dependências, vale a pena assistir a algum espetáculo no teatro, viu? 

12. Fortaleza de Santa Catarina (Cabedelo)

Pouco menos de 30 minutos de carro separam João Pessoa de Cabedelo, município que faz parte da Região Metropolitana da capital paraibana. E, se você puder dar uma esticadinha no roteiro, visite a Fortaleza de Santa Catarina. Ela é a única remanescente do sistema de defesa implementado na Paraíba ao longo do período colonial e tem 80% de sua originalidade preservada. 

Para começar, a edificação é de 1589, então ela acompanhou grande parte da história do Brasil. Foi erguida pelos portugueses para proteger a cana-de-açúcar e para defender o litoral de eventuais invasões dos holandeses e franceses. Entretanto, quem a destruiu primeiro foram os indígenas, motivo pelo qual teve de ser reconstruída por volta de 1600. Em 1634, contudo, os holandeses a tomaram e investiram em sua ampliação. Muito tempo se passou e, em 1870, o forte ficou sob os cuidados da Marinha. Não à toa, o Porto de Cabedelo está localizado bem ao lado. Em 1907 se tornou uma cadeia pública, mas experimentou muitos anos de abandono. Embora já houvesse sido tombada pelo Iphan, somente em 1972 foi restaurada. 

Afinal, como arrumar a mala para uma viagem?

Hoje, quem visita o local tem acesso à Casa do Capitão-Mór, à Casa da Pólvora e a diversas outras salas, as quais servem como palco para exposições permanentes. Além de mapas e fortes por todo o Brasil, há uma exposição de azulejos que retrata o canibalismo praticado por indígenas contra os portugueses. Ao mesmo tempo, o complexo abriga a Capela de Santa Catarina, diversos canhões e um pátio muito bem cuidado, de onde se tem uma vista panorâmica para o Rio Paraíba do Norte, para o porto e para a cidade de Lucena. 

O acesso à fortaleza é bem acessível: R$ 2. De quebra, você faz o tour na companhia de um guia bem divertido, que se apresenta como BigBig e que detalha pormenores sobre a história do local. 

Bônus: para adicionar aos pontos turísticos de João Pessoa

Pôr do sol com Jurandy do Sax, em Cabedelo

Assim como a Fortaleza de Santa Catarina, Cabedelo reserva uma série de outros atrativos. Um deles não é bem um ponto turístico, mas é igualmente imperdível: assistir ao pôr do sol na Praia do Jacaré ouvindo o Jurandy do Sax

O nome soa familiar pra você? Bom, não dá pra dizer que isso nos surpreende. Isso porque o Jurandy se apresenta todos os dias, há mais de 20 anos, na Praia do Jacaré, sempre ao entardecer. Ele embarca em uma canoa, acompanhado por seu inseparável sax, e compartilha com os inúmeros espectadores o seu talento para o Bolero de Ravel. A música suave combina perfeitamente com o balanço manso das águas do Rio Paraíba (isso mesmo, não é mar ali) e serve de trilha sonora para o sol, que vai se escondendo no horizonte e fechando o dia com uma paleta de cores extraordinária. 

Frases de viagem: confira opções de legenda para os dias de #TBT

Apesar de a melodia ser ouvida também das muretas que ajudam a formar a orla da Praia do Jacaré, a nossa sugestão é que você prestigie este show a bordo de um dos catamarãs. Desse modo você garante um lugarzinho na primeira fila, digamos assim, para contemplar a despedida do sol e ver o Jurandy de pertinho. Além disso, os passeios nessas embarcações costumam incluir uma apresentação de violino e performances artísticas espirituosas de Lampião e Maria Bonita. Os catamarãs têm dois andares, saem pouco depois das 16h e o passeio como um todo dura mais ou menos 1h30

Ah, e guarde bem esta informação: se puder, chegue mais cedo à Praia do Jacaré e aproveite a feirinha de artesanato gigantesca que acontece de frente para o Rio Paraíba. Os produtos são lindos e caprichados, há todos os tipos de preço e algumas lanchonetes vendem açaí e sorvete, por exemplo. 

Que tal curtir os pontos turísticos de João Pessoa ao vivo e a cores?

IMG 20220202 202645

Parte da vista da orla de Tambaú, uma das mais movimentadas de João Pessoa (PB), à noite | Crédito: Bruna Dinardi

Agora é a sua vez: quais desses pontos turísticos de João Pessoa você já conhece? Como foi a sua experiência na capital da Paraíba? Conta tudo pra gente nos comentários! Dessa forma você acaba ajudando a tirar as dúvidas de outros(as) viajantes!

E não se esqueça de sempre consultar um(a) agente de viagens caso esteja a fim de se preparar para uma nova aventura, viu? Só assim você garante assistência antes, durante e depois da trip.

17 Comentários

  1. Zaíra Cabral disse:

    O Nordeste é muito lindo
    É eu aprendi amar…
    Aqui temos gosto pra tudo
    Do Pernambuco ao Ceará
    Se vc vier pra Paraíba
    Não vai querer mais voltar.

    • Shirlei disse:

      Kkkk bem isso! Sou de Salvador mas estou com um xodó de João Pessoa! Quase indo morar lá mesmo!!😍

  2. Arlene Batista de Paula Silva disse:

    Eu amo João Pessoa, já fui lá 4 vezes e estou programando uma 5a. E dessa vez vou levar amigos pra conhecer essa maravilha que é o Nordeste.

  3. María Thereza disse:

    Voltei de João Pessoa esta semana. Maravilhosa como sempre. Clima excelente, aquele sol fascinante. As pessoas com quem convivi, foram de uma simpatia e amabilidade sem igual. Me senti uma princesa em João Pessoa.

    • Marilza disse:

      estou querendo ir em ABRIL DE 2021; vc tem contato de pousada ? boa localização ; com café da manha: preço bom! não conheco é a primeira vez. se vc tiver contatos de pousadas vc pode me passar. grata !

  4. Erlandio disse:

    Estou indo pela segunda vez em janeiro de 2021. Passar 10 dias de férias na paraiba.. maravilha de cidade..

  5. Tânia disse:

    Estou indo agora em janeiro com as amigas pra conhecer Jampa, amo o nordeste

  6. Maurício Formiga disse:

    Faço o destaque para o calçadão de Tambaú! Um espaço tranqüilo e de inesquecíveis monentos de lazer, para crianças, idosos, casais…tudo ali! Possui dois importantes aspectos indispensáveis para residentes e visitantes: natureza e cultura!

  7. Sobre essa reportagem infelizmente essa não e a realidade sobre o FORTE estive no local no dia 18/02/2022 e fiquei decepcionado com o estado de abandono do local,acho que o mesmo deveria ser administrado pela Marinha já que a prefeitura NÃO tem sido zelo por esse PATRIMONIO HISTORICO

    • Segue Viagem disse:

      Fala, Cláudio! Tudo bem?

      Visitamos a Fortaleza Santa Catarina no início de fevereiro, mais precisamente em 05/02/2022. Concordo contigo que o poder público deveria dar mais atenção para o local – e o próprio guia nos disse isso, inclusive comentando que o point praticamente se mantém com o valor superbaixo cobrado dos ingressos (na época estava R$ 2). Se houvesse investimentos do governo com certeza a Fortaleza seria uma atração turística ainda melhor, visto que os(as) poucos(as) guias remanescentes se empenham demais em zelar pela sua preservação. O nosso guia chegou até a comentar que, no ápice da pandemia, eles iam para lá aos finais de semana para cortar a grama e cuidar do lugar.

      Apesar disso, a Fortaleza é um lugar interessante demais e, quando fomos lá, embora muitas salas estivessem sim fechadas, toda a área gramada estava aparada, por exemplo. As fotos que constam neste post foram tiradas no dia de nossa visita. Os(as) funcionários(as) certamente dão o seu melhor para que o lugar se mantenha “vivo” e chame a atenção dos(as) viajantes. Mas concordo 100% que este nosso patrimônio histórico deveria contar com mais recursos.

      Obrigada pelo seu comentário!

  8. Patrícia Castro disse:

    Estive em João Pessoa este mês, e não concordo com a descrição da Fortaleza de Santa Catarina.
    O local encontra-se completamente abandonado, o pátio com mato crescido, praticamente todas as salas fechadas.
    Um desrespeito com a história da Paraíba.
    Fora isso, a capital é maravilhosa, praias magníficas e com o povo bastante acolhedor.

    • Segue Viagem disse:

      Oi, Patrícia!

      Puxa, também visitamos a Fortaleza recentemente e concordamos contigo que a Fortaleza merecia receber recursos e mais atenção por parte do governo do estado.

      Nossa descrição não teve a intenção de passar uma visão distorcida do local, mas, sim, de contar um pouco da sua história. Apesar do “descaso” com a sua preservação, ainda assim acreditamos que seja uma atração imperdível pra quem está em João Pessoa e pode dar uma esticadinha até Cabedelo. Além disso, os(as) poucos(as) guias do local se esforçam demais para manter o lugar funcionando 🙂

      Obrigada pelo seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0