Negócios: uma especialidade de Belo Horizonte

Pampulha - Belo Horizonte | Crédito: Marcelo Rosa

Pampulha - Belo Horizonte - Minas Gerais | Crédito: Marcelo Rosa

Responsável por 25% dos motivos que norteiam as viagens à cidade, o turismo de negócios se consolidou como uma especialidade da capital mineira

Pampulha – Belo Horizonte | Foto: Marcelo Rosa

Saúde, tecnologia, meio ambiente, esportes, design, educação, gastronomia… Tão extensa quanto a lista de segmentos econômicos que respondem por uma a cada quatro viagens para Belo Horizonte – isso de acordo com uma pesquisa realizada no final de 2017 pela Fecomércio MG e pela Belotur (Empresa Municipal de Turismo da cidade) –, só mesmo a infraestrutura de primeira linha da capital mineira, considerada um dos mais importantes polos corporativos do país.

24 horas em Belo Horizonte

Mineirão – Belo Horizonte | Crédito: Shutterstock

Bela no nome e na natureza, além de concentrar vasta rede de hotéis, bares, restaurantes e atrativos histórico-culturais, Beagá orgulha-se ainda dos inúmeros espaços preparados para receber feiras, congressos, convenções e reuniões de todos os tipos e formatos. Aqui vão alguns exemplos: o Expominas, com capacidade para 45 mil pessoas; o complexo executivo do Mineirão (ou Estádio Governador Magalhães Pinto), que acomoda até 62 mil visitantes; a Serraria Souza Pinto da Fundação Clóvis Salgado, onde cabem cerca de 4 mil participantes; e o Palácio das Artes, ideal para encontros que reúnam em torno de 1,7 mil convidados.

UM HORIZONTE DE OPORTUNIDADES

Sede para mais de mil eventos MICE (sigla em inglês para Encontros, Investimentos, Conferências e Feiras), no ano passado, segundo dados da Belotur, salvo a clara vocação para o turismo de negócios, Belo Horizonte destaca-se também como o principal hub para outros destinos mineiros, como Governador Valadares, Juiz de Fora, Ouro Preto, Poços de Caldas, Uberaba e Uberlândia, todos eles referências no segmento corporativo.

UM CHECKLIST PARA FECHAR NEGÓCIO

  • Localização privilegiada, a aproximadamente 1h30 de voo de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília;
  • Mais de 31 mil leitos em hotéis, apart-hotéis, pousadas e albergues;
  • Mais de 18,5 mil bares e restaurantes;
  • Dois aeroportos com operação comercial regular, sendo um internacional (Aeroporto Internacional de Confins – Tancredo Neves) e um doméstico (Aeroporto de Belo Horizonte – Carlos Drummond de Andrade).

*Fontes: Belotur e Setur-MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0