Florida Keys, arquipélagos de maravilhas

Old Seven Mile Bike | Crédito: Florida Keys

Ah… a Flórida! Um dos mais badalados destinos turísticos dos Estados Unidos e o grande favorito por parte de muitos brasileiros, que têm nas cidades de Miami e Orlando uma espécie de segunda casa, se consagrou de vez no ranking dos lugares mais procurados do planeta e, em 2016, registrou a marca de 85 milhões de visitantes.

Também conhecida como “estado ensolarado”, a região abriga atrações que vão além dos mundialmente famosos parques temáticos e dos movimentados centros comerciais, esbanjando opções culturais, diversificada gastronomia e, de quebra, um litoral lindíssimo, com mais de 1,7 mil km de praias. E é justamente em meio a este cenário de pura beleza que está o arquipélago de Florida Keys, composto por – acredite! – cerca de 1.700 ilhas.

Um pouco de tudo

De Miami a Key West, a última das ilhas, são cerca de quatro horas de carro. Sabe qual é a melhor parte? Esta rota é considerada uma das mais bonitas do mundo, então definitivamente vale a pena alugar um carro para fazer esta viagem.A cênica estrada Overseas Highway combina vista para o mar, 42 pontes, maravilhas naturais e muita história para contar. Ao passar pela Seven Miles Bridge (ou Ponte das Sete Milhas, em português), que liga Marathon à Little Duck Key, na parte mais ao sul, a única dica é contemplar o panorama incrível que se abre no horizonte.

Seven Mile Bridge | Crédito: Satish S

Ao longo do percurso, duas pontes se destacam. A principal e mais moderna é parte do caminho rumo a Key West, enquanto a mais antiga é dedicada aos ciclistas e pedestres que querem aproveitar um pouquinho da paisagem cinematográfica. A estrada é também o local onde é realizada a Fun Run, maior corrida sobre a água do globo e que reúne cerca de 1.500 atletas.

Fun Run | Crédito: Andy Newman

Quem visita as Keys chega sempre à mesma conclusão: ali parece que o tempo passa mais devagar. Embora sejam ótimos destinos para relaxar sob o sol, também sobram opções para quem não quer ficar parado e está sempre em busca de aventura. Ideais para a prática de atividades aquáticas, como pesca, mergulho e passeios de bote, as ilhas abrigam belos recifes e diferentes espécies de tartarugas, golfinhos e corais, o que torna ainda mais difícil não se apaixonar por elas.

A Segue Viagem separou para você as cinco ilhas principais e destaca os encantos de cada uma delas a seguir. Vamos embarcar nessa juntos?

Key Largo, a primeira de todas

Prenúncio de tudo o que o arquipélago reserva, Key Largo é a primeira parada para quem chega ao destino de carro, estando a pouco mais de uma hora de estrada de Miami. Faz fronteira, a oeste, com a Baía da Flórida e o Everglades National Park, e a leste com o Oceano Atlântico.

Key Largo | Crédito: Divulgação Julie Fletcher

Perfeita para atividades como snorkeling e mergulho, é ali que fica o John Pennekamp Coral Reef State Park, o único parque subaquático dos Estados Unidos. Um detalhe interessante é que o parque disponibiliza também passeios de barco com chão de vidro, o que favorece a observação da rica vida marinha de um ângulo para lá de privilegiado.

Atenção, fãs de mergulho! Key Largo também é o endereço da réplica da estátua “Cristo do Abismo”. Para contemplá-la, basta obter as coordenadas de sua localização e encarar uma descida de 8 metros de profundidade – a original repousa na baía de San Fruttuoso, na região italiana de Ligúria. Mergulhadores profissionais podem conferir, ainda, o navio USS Spiegel Grove, que habita o fundo do oceano desde 2002, ano em que foi intencionalmente afundado para servir como recife artificial.

Cristo do Abismo – Key Largo | Crédito: Divulgação Florida Keys

Quem viaja com crianças não pode deixar de aproveitar e curtir a Dolphin Plus, experiência divertida e educativa que permite que os pequenos – e os adultos também! – interajam com os golfinhos.

A vida é mais leve em Islamorada

Conhecida por muitos como a capital mundial da pesca esportiva por conta das águas cristalinas e pouco agitadas, Islamorada é a definição de paraíso. O azul e o verde se misturam no oceano e ajudam a construir uma paisagem belíssima e mais que convidativa para longos e deliciosos banhos de mar.

Islamorada | Crédito: Andy Newman

O divertido Theater of the Sea é uma opção e tanto de entretenimento, especialmente para a garotada que curte atividades em meio à natureza. No parque podem ser encontrados arraias, golfinhos, leões marinhos, papagaios… bichinhos não faltam! Outra opção bastante apreciada é o Founders Park, Pool & Skate Park, com área de praia, piscina, marina e parque infantil.

Theater of the Sea – Islamorada | Crédito: Mss Cacti

Seja por terra ou por mar, a verdade é que há muito a se fazer nessa ilha a cerca de 140 km de Miami. A visita a Islamorada pode incluir eco-tours, trilhas para bicicletas, caminhadas históricas, atividades aquáticas e vistas super-românticas, tanto do Oceano Atlântico quanto da Baía da Flórida. No quesito cultura, o destino também faz bonito: o museu History of Diving, que apresenta a história do mergulho em Florida Keys, é imperdível e conta com um acervo riquíssimo de fotos, equipamentos e artefatos.

Islamorada | Crédito: Pietro Valocchi

A gastronomia é outro diferencial. Um dos melhores lugares para comer mariscos e peixes frescos, por exemplo, é no Pierre’s Restaurant & Lounge. Já o The Beach Cafe at Morada Bay, de frente para o mar, além dos pratos de dar água na boca, proporciona uma vista do pôr do sol de tirar o fôlego.

Marathon, onde se divertir vem em primeiro lugar

Por estar localizada bem no meio das Keys, Marathon é considerada o coração das ilhas. Repleta de atividades para todos os perfis e idades, lazer é uma palavra-chave. Mergulho, snorkeling, passeios de barco, nado com golfinhos, canoagem e stand up paddle estão entre as opções mais disputadas pelos turistas.

Marathon | Crédito: Divulgação Florida Keys

E é claro que a ilha não ia decepcionar no que diz respeito às praias! Se a ideia for curtir o sol na companhia de um bom churrasco, a dica é Sombrero Beach – dá até para jogar uma partida de vôlei utilizando a rede disponível no local. No entanto, se estiver em busca de tranquilidade, Coco Plum Beach é uma aposta que não vai decepcionar: ali há somente uma faixa de areia ampla e larga, o verde abundante da vegetação e as hipnotizantes tonalidades azuis do mar.

A história fala mais alto no Museum of Crane Point, sítio arqueológico que reúne importantes artefatos descobertos nas Keys e que remontam à civilização pré-colombiana.

Quanto mais Big Pine, melhor

Depois de cruzar Marathon, a jornada pelo arquipélago segue rumo a Big Pine, ilha que, assim como as demais, oferece todas as condições para a prática de mergulho. Nenhuma visita à região pode deixar de incluir o Bahia Honda State Park, parque estadual que protege uma praia supercharmosa. É fácil passar um dia inteirinho por ali, seja nadando em suas águas mansas e transparentes, aproveitando o espaço para andar de bicicleta ou fazendo divertidos piqueniques em família com um cenário incrível como pano de fundo.

Big Pine | Crédito: Thomas/ Flickr

Lembrete importante: quem pretende passar a maior parte do dia no parque precisa garantir os próprios comes e bebes, pois não há nenhum restaurante ou lanchonete no local.

Key West: o pote do ouro ao fim do arco-íris

Por fim, a última parada da Overseas Highway é Key West, a cidade mais ao sul dos Estados Unidos – apenas para se ter uma ideia, o destino está mais próximo de Havana, em Cuba, do que de Miami. A maior das ilhas é a que tem a melhor infraestrutura turística. Com um astral boêmio, em seu território se encontram cerca de 360 bares e restaurantes. A vida noturna agitada começa logo após o crepúsculo, fenômeno bastante apreciado do píer Mallory Square.

Key West | Crédito: Dayron V

Foi em Key West que Ernest Hemingway desenvolveu alguns de seus melhores trabalhos. O escritor comprou uma mansão pré-Guerra Civil, na Whitehead Street, onde viveu entre 1931 e 1939. Atualmente transformada em museu, os passeios guiados levam cerca de 30 minutos e relembram não apenas a história do autor, como também a da casa, datada de 1851.

Key West ainda foi lar de Mel Fisher, caçador de tesouros que resgatou mais de US$ 400 milhões do galeão espanhol Nuestra Señora de Atocha, naufragado no século 17 a 72 km da costa. Mais informações sobre essa e outras embarcações, bem como sobre o arquipélago em si, podem ser encontradas no Museu Marítimo Mel Fisher.

Dry Tortugas National Park – Key West | Crédito: Divulgação Florida Keys

E por falar em mar, em Key West esse gigante assume uma cor esverdeada que, ao se mesclar ao restante da paisagem, rende fotos e mais fotos, além de, é claro, muitas horas de nado e descanso. O mergulho pode ser praticado no Dry Tortugas National Park, refúgio de corais, recifes e de inúmeras espécies de peixinhos coloridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0