Como vender seguro-viagem?

Crédito: Shutterstock

A venda de seguro-viagem pode não ser uma negociação fácil para os agentes de viagens. Isso porque muitos turistas talvez o entendam como um gasto desnecessário diante das outras prioridades do roteiro, ainda mais ao considerar que são grandes as chances de não precisar utilizá-lo. O cenário muda quando envolve desembarques na União Europeia, visto que todos os países da região exigem que o viajante tenha contratado um plano com cobertura mínima de 30 mil euros.

Qual seria, então, a melhor estratégia para convencer o passageiro da importância do seguro-viagem? Para começar, é preciso saber de cor e salteado as vantagens do serviço, oferecendo-o de forma adequada a cada perfil de cliente e de viagem. Afinal, já compartilhamos que a missão do agente de viagens é proporcionar a melhor experiência possível, contornando quaisquer eventualidades e oferecendo soluções sob medida.

É claro que ninguém quer pensar na possibilidade de precisar de assistência médica durante uma viagem. Neste caso, a dica é focar nos outros diferenciais: ressalte o quanto o seguro-viagem é valioso em casos de extravio de bagagem, assistência jurídica, reembolso em interrupção de viagem e cobertura de gastos decorrentes de atrasos ou cancelamento de voos. E não deixe de enfatizar a melhor parte de todas: todo o atendimento é feito no idioma do passageiro!

E DEPOIS?

Após efetuada a venda, continue prestando suporte ao cliente. Acompanhe de perto sua viagem e mantenha-se presente em sua vida, mesmo quando ele já tiver voltado para casa. Este relacionamento reforçará o quanto ele estará protegido ao contratar a consultoria de um agente de viagens.

Agora conta pra gente: já fez alguma venda de seguro-viagem hoje? Não perca tempo! Coloque essas dicas em prática agora mesmo e depois compartilhe o resultado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0