Chile: aventure-se por Puerto Montt

Puerto Montt - Chile

Menos de duas horas de voo separam Santiago de Puerto Montt, capital da província de Llanquihue e dos Lagos Andinos e porta de entrada para uma inesquecível aventura contemplativa, formada por cenários que podem muito bem ser encarados como obras de arte. Inclusive, é nesta cidade que fica o Tepual, o mais importante aeroporto da região.

A história de Puerto Montt remonta há 15 mil anos, época em que vivia os últimos momentos de glaciação do lago Llanquihue, o segundo maior do Chile. Em 1976, no entanto, foi palco para um descobrimento arqueológico importante, que apontou que o povoamento na América se deu muito antes do que se imaginava, cerca de cinco milênios atrás.

Puerto Montt – Chile | Crédito: Shutterstock.com

Os primeiros colonizadores alemães chegaram a Puerto Montt por volta de 1852, e foi em 12 de fevereiro de 1853 que a cidade foi oficialmente fundada pelo diplomata e comerciante Vicente Pérez Rosales. O resultado disso não é difícil de imaginar: as duas culturas se entrelaçaram de tal forma que ainda hoje se refletem no projeto arquitetônico de diversas construções. Isso significa que, além de corresponder ao principal centro de negócios do sul do Chile, o destino é também herdeiro de uma rica e antiga herança cultural e gastronômica, aspecto que o torna ainda mais atrativo aos olhos dos viajantes.

O que fazer primeiro?

Caminhar sem pressa por Puerto Montt já é, por si só, uma decisão acertada. Vale a pena apreciar as tradicionais casinhas coloridas de madeira e conhecer de pertinho o dia a dia da população, que encontra no Turismo e na pesca duas grandes fontes de renda – não é à toa que o salmão é um dos itens mais consumidos por ali.

Puerto Montt – Chile | Crédito: Shutterstock.com

Um dos principais atrativos da cidade é a Plaza de Armas, ampla, bem cuidada e muito frequentada pelos moradores. Além de uma catedral imponente, construída com a nobre madeira do Alerce (uma das árvores mais antigas do planeta), o espaço conta com um monumento a Bernardo O’Higgins, considerado o maior líder do movimento pela independência chilena, e vista panorâmica para o Oceano Pacífico.

E que tal um tour pelo passado? Todo roteiro precisa de pelo menos uma visita ao Museo Juan Pablo II, onde estão arquivos, imagens, fósseis e documentos que narram capítulos importantes da história da cidade. Por falar em lugares imperdíveis, o mercado de Angelmó definitivamente é um deles! Nas inúmeras barraquinhas se encontra praticamente tudo o que é produzido na cidade, de peixes e mariscos a belas peças do artesanato típico. Alguns desses “quiosques” se adaptaram e se transformaram em restaurantes construídos sobre palafitas, os quais, com o passar do tempo, passaram a ser conhecidos também pelo nome de “cocinerías”.

Onde o lazer e a beleza reinam soberanos

Puerto Montt é garantia de lazer em qualquer época do ano, especialmente para quem está sempre buscando alternativas para não ficar parado. Sendo o destino cercado pelo mar, a maior parte das atividades envolve água, como é o caso da pesca recreativa, navegação turística, remo e vela. Se a ideia for intensificar ao máximo o contato com a natureza, ótimo! Uma superinfraestrutura de camping está disponível, e o verde vibrante do entorno se acomoda perfeitamente em meio às barracas e ao perfil aventureiro dos visitantes.

Apesar do clima fresco, que dá indícios do quão gelado pode ser atravessar o sul do país, durante o verão a temperatura sobe a ponto de ser possível pegar uma praia. Sim, é isso mesmo! Entre as propícias para banho estão Chinquihue, Pelluco, Puntilla, Tenglo e Pelluhuin.

Outra opção é estender um pouquinho a viagem até o arquipélago de Chiloé, constituído por 30 ilhotas. A maior delas é a Ilha Grande de Chiloé, berço das cidades Castro e Ancud, ambas com recursos e facilidades para os turistas. As lindíssimas paisagens campestres revelam um país multifacetado, que não se cansa de homenagear os visitantes com doses extravagantes de encanto e cultura.

Chiloé – Puerto Montt – Chile | Crédito: Shutterstock.com

Apenas para se ter uma ideia, na região está um incrível conjunto de igrejas datadas dos séculos 18 e 19 e que foram declaradas Patrimônio Mundial pela Unesco. E os atrativos não param por aí! Quem visita Chiloé tem a oportunidade de praticar caiaque, cavalgada e se deliciar com a presença de pinguins e aves raras, motivo pelo qual é um lugar indicado para a prática de birdwatching (observação de pássaros).

Independente de como você for organizar o roteiro, tenha em mente o seguinte: fotografia é uma atividade que pode ser praticada à exaustão. A dica é realmente voltar para casa com os cartões de memória cheios, seja você fotógrafo profissional ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0