Férias no Peru: um roteiro pelo Sul do país

Blog Segue Viagem
|

Há muito que ver e fazer no Peru. Neste post, sugerimos um roteiro passando por Lima, Nazca, Arequipa, Puno, Cusco, Vale Sagrado, Águas Calientes e Machu Picchu. Agora, preparamos um roteiro incluindo Lima e outras cidades da região Sul do país. Ele pode ser realizado entre sete e dez dias, dependendo do ritmo do turista. Confira:

Peru: 18 imagens para se apaixonar pelo destino

Dia 1 – Lima

A história da capital começa muito antes da chegada dos europeus e hoje é compartilhada por meio das ruínas de civilizações pré-colombianas e construções coloniais. Toda essa história reflete diretamente na rica culinária – do país e local -, que contempla heranças milenares e influência de japoneses, africanos e até italianos. Na passagem por Lima, mergulhe na história peruana e saboreie pratos deliciosos.

O primeiro dia pode ser dedicado a desbravar o centro histórico e edifícios como o Palácio do Governo, a Catedral de Lima, a Igreja e Convento São Francisco e o Museu da Inquisição. Ali mesmo, no centro, a ruela Pasaje Santa Rosa abriga restaurantes que servem o melhor da gastronomia do país.

Lima: capital da gastronomia
Lima: um passeio pelo charmoso Miraflores

Reserve a tarde para circular pelo gostoso bairro de Miraflores, que possui um calçadão à beira-mar onde ficam o Parque del Amor, inspirado no Parque Güell de Barcelona, e o centro de compras Larcomar. O bairro ainda é endereço de diversos bares, restaurantes e cafeterias e próximo do MATE – Museo Mario Testino, dedicado ao renomado fotógrafo peruano.

Em Barranco, bairro que abriga o museu, a vida noturna é agitada. Os casarões e a Puente de los Suspiros ganham iluminação e as ruas, cada vez mais, recebem pessoas à procura da melhor opção para curtir a noite.

Dia 2 – Lima

No segundo dia pela capital peruana, aproveite para conhecer as ruínas Huaca Hualla e Huaca Pucllana, a cerca de 30 minutos de caminhada uma da outra e heranças da civilização conhecida como cultura lima (200 – 100 a.C.). Além das huacas, foram encontrados instrumentos musicais, peças de cerâmica, têxtis e tumbas, que são exibidos em um museu ao pé da Huaca Hualla.

A 40 km de Lima, Pachacámac foi habitada por diversos povos e contempla construções de várias delas, como praças, palácios e templos. O Museo de Sitio de Pachacámac exibe peças retiradas de escavações pela região e apresenta a trajetória dessas civilizações.  

As ruínas de Lima, no Peru
Roteiro: dois dias em Lima, no Peru
Guia de destino: Lima

Próxima parada: Paracas. A distância entre as duas cidades é de cerca de 260 km, que levam de três horas e meia a cinco horas para serem percorridos.

Dia 3 – Paracas + Ilhas Ballestas

No departamento de Ica, a cidade de Paracas atrai ecoturistas e turistas de aventura para a Reserva Nacional de Paracas (RNP) e as Ilhas Ballestas, geralmente visitadas no mesmo dia. Ambos os passeios partem da doca da cidade.

Um barco leva às ilhas, onde vivem aves, como bobos peruanos e pinguins-de-humboldt, leões-marinhos e golfinhos. O trajeto passa pelo Candelabro, geoglifo semelhante às linhas de Nazca e que, como o nome indica, tem forma de um castiçal.

Em seguida, é possível observar aves e curtir caminhadas por cenários incríveis na RNP.

Se puder dar uma apertadinha no roteiro em Paracas, não deixe de conhecer o Oásis de Huacachina.

Descubra as atrações de Ica, no Peru
Seguindo a Rota do Pisco, no Peru
Guia de destino: Paracas

Próxima parada: Nazca. Cerca de 210 km separam as cidades. O tempo de viagem varia entre duas horas e meia e três horas.

Dia 4 – Nazca

A cidade leva o nome da civilização que habitou a região e deixou de herança as tão famosas Linhas de Nazca, tombadas como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Os mistérios e teorias em torno das linhas e geoglifos evidenciam ainda mais sua importância histórica e cultural e atraem muitos turistas curiosos.

Linhas de Nazca: segredos, história e cultura

Próxima parada: Arequipa. Entre as cidades existe uma distância aproximada de 560 km, percorridos entre nove e onze horas.

Dia 5 – Arequipa

Arequipa encanta pelas belezas naturais e charmosas construções coloniais. A cidade, capital da região de mesmo nome, está localizada aos pés de três vulcões – Misti, Pichu Pichu e Chachani – e seu centro histórico foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Destaque para a Plaza de Armas e o Mosteiro de Santa Catalina. Só o segundo pode levar meio dia para ser visitado, dependendo do turista. Assim, é uma boa ideia considerar de um a dois dias na cidade.

Arequipa: conheça as atrações desta cidade do Peru
Conheça o Mosteiro de Santa Catalina em Arequipa, no Peru
Arequipa, Patrimônio da Humanidade
Guia de destino: Arequipa

Próxima parada: Vale do Colca. A distância entre os destinos fica por volta de 160 km, que levam de três a quatro horas para serem percorridos.

Dia 6Vale do Colca

A região do Vale do Colca tem uma beleza única que enche os olhos dos visitantes e rende lindíssimos registros fotográficos. Para conhecer melhor o local, turistas fazem caminhadas pelo entorno, acampam e podem admirar condores, alpacas e viscachas. O ponto alto da visitação é o Cânion do Colca, um dos maiores paredões de pedra do mundo, chegando a mais de 4 mil metros de profundidade em alguns trechos.

Uma visita às profundezas do Vale do Colca, no Peru

Próxima parada: Puno. Cerca de 250 km separam as cidades. O tempo mínimo de viagem é de quatro horas e meia.

Dia 7 – Puno

Puno é a porta de entrada peruana para o Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo (3.811 metros acima do nível do mar), situado na divisa entre Peru e Bolívia. As famílias uro-aymaras que vivem na região constroem suas casas com esteiras de junco (totora) em ilhas flutuantes, também originadas da planta, e são grandes atrações para aqueles viajantes que procuram aprender mais sobre o modo de vida ao redor do mundo.

Depois de conhecer as ilhas flutuantes de Uro, as excursões para o lago seguem até a Ilha Taquile. Ali, os habitantes preservam a identidade local e dificilmente se casam com pessoas de fora. A língua falada é o quéchua e os trajes expõem as particularidades dos moradores: homens vestindo gorros de uma única cor estão casados, por exemplo. A saída dura o dia inteiro.

Puno: passeando pelo Lago Titicaca
Puno além do Lago Titicaca
Guia de destino: Puno

Para a viagem de volta ao Brasil, o ponto de partida pode ser o Aeroporto de Juliaca, localizado a 30 km de Puno.

Curtiu esse roteiro pelos encantos peruanos? Agora, é só arrumar as malas e seguir viagem!


Escrever Comentário

Com um agente de viagens, faça chuva ou faça sol, a sua tranquilidade é garantida.

Véspera de férias? Então bora dormir tranquilo, com a certeza de que o seu aéreo, reservas em hotéis e serviços estão confirmados.

Veja Mais

Os agentes de viagens estão aqui pra te ajudar a ter a viagem dos sonhos com a tranquilidade que você merece ;)

Veja Mais