Dica: como aproveitar o melhor da Black Friday

Se você é um viajante que adora fazer compras no exterior, deve se lembrar que a última sexta-feira do mês de novembro (24) está reservada para um compromisso inadiável: a tão esperada Black Friday americana, data em que o comércio dos Estados Unidos promove uma liquidação geral, com descontos de até 90% sobre os valores dos produtos, geralmente inferiores aos cobrados no Brasil.
Sinônimo de bons negócios para você, é com o objetivo de tornar o dia seguinte ao tradicional feriado de Ação de Graças ainda mais satisfatório aqui no Segue Viagem você encontra dicas e um miniguia temático, repleto de informações essenciais para levar na bagagem. Espia só!

O que comprar?

Como a oferta é grande, e para não se perder em meio a tantas tentações, o primeiro passo é criar uma lista de prioridades. Entre algumas sugestões de compras que valem a pena fazer nos States estão aparelhos eletrônicos (principalmente notebooks, tablets, celulares e videogames), eletrodomésticos, brinquedos, roupas, calçados, cosméticos, artigos de decoração, enxoval de bebês, ferramentas e objetos para a casa. Se você está em dúvida, vale conhecer 13 ótimos lugares para fazer compras por lá.
Disney Springs: compras e mais compras

Brasil x EUA

Uma das principais diferenças entre Brasil e Estados Unidos no quesito compras está no vestuário, já que as medidas de roupas e sapatos são bem divergentes. Para se ter uma ideia, um vestido tamanho 40 por aqui equivale ao 6 nas prateleiras americanas, assim como uma calça jeans masculina 44 nas terras brasileiras é identificada pela numeração 34 para os yankees. Portanto, para não ter erro, fundamental mesmo é experimentar todas as peças e consultar a tabela de conversões.

Atenção às taxas

Os impostos sobre os produtos vendidos nos Estados Unidos – que variam, em média, de 4 a 9% – são aplicados somente no caixa, ou seja, é preciso somar o valor que consta na etiqueta à tarifa tributária vigente no estado em questão para obter o preço total a ser pago. Em Oregon, New Hampshire e Delaware, os produtos são isentos de taxas; no Alasca e em Montana não há cobrança de tributos estaduais (porém, pode haver tributos locais); no Texas e em Louisiana os turistas podem obter o reembolso dos impostos; e em outros destinos, como Nova York, é possível aproveitar as deduções exclusivas para itens específicos, como roupas e sapatos, por exemplo. Para checar os encargos vigentes em cada estado americano, basta acessar o site  https://taxfoundation.org/.

A gente recomenda

Um dia de compras pertinho de Miami
A fim de encontrar produtos incríveis e de marcas mundialmente reconhecidas a preço de fábrica, a parada obrigatória é nos famosos outlets, que vendem de tudo um pouco. E como economizar nunca é demais, a dica é acessar os sites das lojas que estarão inclusas no roteiro para pegar cupons de descontos.
Caso a forma de pagamento seja em dinheiro, não se assuste se o vendedor passar uma caneta sobre as cédulas entregues para verificar se elas são verdadeiras. Isso é de praxe por lá. Se o passageiro optar pelo cartão de crédito, é preciso ficar atento às taxas adicionais que serão cobradas pela operação na fatura emitida no Brasil.
Além disso, é importante saber que, como as malas podem ser inspecionadas a qualquer momento pelos funcionários da segurança do aeroporto americano, é indicado utilizar travas padronizadas, como Safe Skies® e Travel Sentry®, para as quais eles possuem ferramentas adequadas que permitem abrir as bagagens sem o risco de avarias.
Kissimmee: o fantástico mundo das compras
Palm beaches: compras e mais compras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Your compare list

Compare
REMOVE ALL
COMPARE
0